Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Cristo Redentor x Estátua da Liberdade

Já falei bastante sobre a Estátua da Liberdade e sobre o Cristo Redentor, mas nunca dei informações específicas. Agora lendo as notícias do dia, vi que o Cristo tem um projeto de luzes refletidas em verde e amarelo e o estádio do Maracanã também, que por sinal deixou o Cristo muito mais lindo. Não sei se já está sendo aplicado, ou se é apenas idéia, mas resolvi colocar alguns dados sobre as duas estátuas pra explicar o porquê me decepcionei tanto com a tal Estátua da Liberdade. Agora sim faz sentido, e acredite, A ESTÁTUA É MAIS ALTA QUE O CRISTO.


Cristo Redentor: "Em dezembro de 2009, o Cristo Redentor foi tombado definitivamente como patrimônio nacional. O monumento, de 38 metros de altura - localizado no Morro do Corcovado, dentro do Parque Nacional da Tijuca - foi inaugurado em 1931. Seu tombamento provisório estava em vigor desde 2008. Localiza-se em um morro com 709 metros acima do nível do mar. No filme 2012, de Roland Emmerich, uma cena que retrata o fim do mundo mostra o Cristo Redentor desabando sobre o Morro do Corcovado durante um terremoto. No dia 7 de julho de 2007, em uma festa realizada em Portugal, o Cristo Redentor foi incluído entre as novas sete maravilhas do mundo moderno. A decisão, após um concurso informal, foi baseada em votos populares (internet e telefone), votação que ultrapassou a casa dos cem milhões de votos. Todavia, o concurso não possui o apoio da UNESCO, que apontou a falta de critérios científicos para a escolha das maravilhas." (Fonte: Wikipedia)



Estátua da Liberdade: "A Estátua da Liberdade (em inglês: The Statue of Liberty; em francês: Statue de la Liberté), oficialmente A Liberdade Iluminando o Mundo (inglês: Liberty Enlightening the World; francês: La liberté éclairant le monde), é um monumento localizado na entrada do Porto de Nova Iorque desde 28 de outubro de 1886. Comemora o centenário da assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos e é um gesto de amizade da França para com os Estados Unidos. Projetada e construída pelo escultor alsaciano Frédéric Auguste Bartholdi (1834-1904), que supostamente usou sua mãe como modelo. Para a construção da estrutura metálica interna da estátua, Bartholdi contou com a assistência do engenheiro francês Gustave Eiffel (mesmo projetista da Torre Eiffel). A estátua mede 46,50 metros (92,99 m contando o pedestal). Apenas seu nariz mede 1,37 metro. O conjunto pesa um total de 24.635 t, das quais 28 t são cobre, 113 t são aço, e 24.493 t de cimento no pedestal. Com as suas 24.635 t, é actualmente a estátua mais pesada do mundo, segundo o Guiness.[3] Ficou entre os semi-finalistas do concurso das sete maravilhas do mundo moderno. São 167 degraus de entrada até o topo do pedestal. Depois são mais 168 degraus até a cabeça. Por fim, outros 54 degraus levam à tocha. A coloração verde-azul é causada por reações químicas, o que produziu sais de cobre e criou a atual tonalidade. Registros históricos não fazem qualquer menção da fonte de fios de cobre usados na Estátua da Liberdade, mas se suspeita que sejam provenientes da Noruega." (Fonte: Wikipedia)

Resumindo, a Estátua da Liberdade é mais alta que o Cristo sim, porém a sensação de que ela é menor é causada por podermos ver o Cristo de quase todo o Rio de Janeiro, por quilômetros de distância, enquanto a Estátua da Liberdade só se vê num raio de 300 metros. Outra que a forma com que o Cristo é exposto, com essa diferença do nível do mar, ajuda e muito a "aumentá-lo".

É isso aí. Beijos!


terça-feira, 29 de junho de 2010

O Teatro Mágico - Insetos Interiores

Na minha opinião, é o melhor trabalho do Teatro Mágico.
Fica a dica pra quem gosta de poesia
e de um trabalho bem feito. Prestem atenção na letra.



"Notas de um observador:
Existem milhões de insetos almáticos.
Alguns rastejam, outros poucos correm.
A maioria prefere não se mexer.
Grandes e pequenos.
Redondos e triangulares,
de qualquer forma são todos quadrados.
Ovários, oriundos de variadas raízes radicais.
Ramificações da célula rainha.
Desprovidos de asas,
não voam nem nadam.
Possuem vida, mas não sabem.
Duvidam do corpo,
queimam seus filmes e suas floras.
Para eles, tudo é capaz de ser impossível.
Alimentam-se de nós, nossa paz e ciência.
Regurgitam assuntos e sintomas.
Avoam e bebericam sobre as fezes.
Descansam sobre a carniça,
repousam-se no lodo,
lactobacilos vomitados sonhando espermatozóides que não são.
Assim são os insetos interiores
A futilidade encarrega-se de maestra-los.
São inóspitos, nocivos, poluentes.
Abusam da própria miséria intelectual,
das mazelas vizinhas, do câncer e da raiva alheia.
O veneno se refugia no espelho do armário.
Antes do sono, o beijo de boa noite.
Antes da insônia, a benção.
Arriscam a partilha do tecido que nunca se dissipa.
A família.
São soníferos, chagas sem curas.
Não reproduzem, são inférteis, infiéis, in(f)vertebrados.
Arrancam as cabeças de suas fêmeas,
Cortam os troncos,
Urinam nos rios e nas somas dos desagravos, greves e desapegos.
Esquecem-se de si.
Pontuam-se
A cria que se crie, a dona que se dane.
Os insetos interiores proliferam-se assim:
Na morte e na merda.
Seus sintomas?
Um calor gélido e ansiado na boca do estômago.
Uma sensação de: o que é mesmo que se passa?
Um certo estado de humilhação conformada o que parece bem vindo e quisto.
É mais fácil aturar a tristeza generalizada
Que romper com as correntes de preguiça e mal dizer.
Silenciam-se no holocausto da subserviência
O organismo não se anima mais.
E assim, animais ou menos assim,
Descompromissados com o próprio rumo.
Desprovidos de caráter e coragem,
Desatentos ao próprio tesouro...caem.
Desacordam todos os dias,
não mensuram suas perdas e imposturas.
Não almejam, não alma, já não mais amor.
Assim são os insetos interiores."

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Bolhas nos pés e cara de NY Pass

Com tanta coisa acontecendo, quase não consigo postar o fim de semana ainda hoje. Copa do Mundo, Brasil derrubou o Chile, é férias das crianças, ainda me recuperando das bolhas nos pés, das dores nas pernas e da minha cara de NY Pass. Não entendeu nada? Deixa que eu te explico.


Neste fim de semana recebi a celebridade Cicarelli, de Maryland, e logo mais chegou a outra celebridade, Drica kkkkkk. Passei dois dias com as Cicarellis mais divertidas de todos os tempos. Meu Deus, como eu ri. Como a Glau chegou primeiro, tipo assim, 4 da manhã do sábado kkkkkkkk, fui encontrá-la depois da balada, sem dormir. Tínhamos que arrumar bastante coisas pra fazer né? A idéia era fazer passeio de turistas mesmo. Resolvemos comprar o NY Pass. Esse cartão em Nova Iorque te dá o direito a 55 atrações pagas e é claro que você não consegue fazer todas, mas pelos menos as principais e que compensam o valor, você consegue fazer sim. Circulamos no mapa o que nos interessava e começamos a maratona. Pra quem não sabe o que fazer em NY num fim de semana, já deixo aqui nosso roteiro. Nosso fim de semana, além de ter World Trade Center, Fifth Avenue, ficou resumido em:


Empire State - Ver a cidade de NY do alto. A vista é linda. É um dos principais pontos turísticos de NY. Tem até música, lembra? Alicia Keys - Empire State of Mind. Amo. Seria $21.

Top of the Rock - Ver a cidade de NY do alto também, mas esse fica perto do Rockfeller Center. Outro ponto bem famoso. Seria $21.



Museu do Sexo - A coisa mais bizarra de NY. Minha nossa senhora, como eu ri. Tem cada coisa estranha, mas o museu é bem pequeno. É só pra passar umas horinhas e já era. Tem filmes pornôs sendo expostos, acessórios bizarros, e outras coisas que nem comento rs. Só indico comprar o cartão NY Pass mesmo, porque só esse museu seria $17 dólares pra entrar. Não compensa pagar individualmente. 


Central Park - Alice no País das Maravilhas e Imagine, Memorial dos Beatles. Camelamos pra achar essa droga dessa "Alice in Wonderland". Tava mais pra "Alice in Neverland" rs. Não achávamos nunca rs. Tiramos fotos no Memorial dos Beatles e com essa droga dessa Alice. Quase levamos multa, porque perdemos a noção de tempo e distância. A Cicarelli 1 saiu na maratona de São Silvestre e chegou a tempo pra salvar a multa de 350 dólares. Eu com as minhas super bolhas, não me mexia mais hahaha. Como diz a Cicarelli 1 "Você tá parecendo uma Mendiga Marcela" kkkkkkkkkk.




MOMA - Museu de Arte Moderna - Um dos principais Museus de NY. Não entendo muito de arte, então pra não pagar mico, é melhor não comentar não é mesmo?! Vimos obras do Picasso. Ajuda?

Madame Tussauds - Museu de Cera - O melhor Museu de NY com certeza. Já tinha ido no de Las Vegas, mas esse de NY parece que não acaba nunca rs. Tem tanto famoso que parece que não tem fim. Tem o Pelé, Ayrton Senna, Britney, Miley Cyrus, Julia Roberts, Brad Pitt, Angelina Jolie, etc. Muita gente. Durante o tour no Museu o que não faltou foi risada e gafes. A Cicarelli me vê o N'Sync e me diz "Cadê o Kevin?" hahaha. O Kevin é do Backstreet Boys tá amiga? hahaha. Depois vê a Princesa Diana e diz "Quero tirar foto com a Princesa Izabel" hahaha... quase igual. Fora que na frente do N'Sync tinha uma outra estátua de uma fotógrafa, como se ela tivesse tirando foto deles. Adivinha? As duas tchongas mais um casal de americanos ficaram parados, esperanda UMA ESTÁTUA tirar a foto hahaha. Já tava batendo o nervoso já que essa mulher não acabava nunca rs. Foi engraçado demais.




Cinema 4D - Dentro do prédio do Madame Tussauds, tem o cinema 4D que é bem legal. Achei que era piada, mas é verdade. O cinema te permite ter sensações. Quando alguém espirra, espirra água na tua cara, se bate o vento, vem o vento em você, e assim vai da criatividade de cada filme. Lembrei o Ale, o professor da FAMEC, que comentou com a gente quando fazíamos o projeto do Cinemark. Sempre passei em frente ao cinema, na Broadway, mas nunca tinha tentado não. Foi muito show!


Parada Gay - SEM PALAVRAS né Cicarelli?

Ainda conhecemos a Brooklyn Bridge (a Ponte) e os bairros Bronx e Brooklyn. A ponte era intenção, era o nosso objetivo, agora os bairros, foi porque nos perdemos mesmo hahaha.. Rodamos de carro, mas conhecemos. Foi divertido demais. E meu povo, o Bronx é feio aff. A Brooklyn Bridge é bem famosa nos filmes. Quem gosta de filme americano, sabe do que estou falando. É bem bonito lá. E vimos o Touro da Wall Street também.

E pra finalizar o nosso fim de semana que nos deixou destruídas, acabadas e fedidas, fomos comer uma comidinha brasileira em NY e tomar uma Itaipava. Dá pra entender agora o porquê dos 10 band-aids no meu pé?! rs. Mas valeu super a pena. Nos divertimos demais. Glau e Drica, obrigadíssimo pela visita. Mega beijo lindonas!

Niver do meu cunhadoPAI


Não posso deixar passar em branco a data de aniversário do meu lindão. Hoje meu cunhadopai, meu queridão, meu xodó, meu lindo lindo lindoooo que amo um tantão completa mais um ano de vida. Que Deus continue dando muita força, luz e sabedoria pra administrar a vida. Que o coração continue bom, saudável e acolhendo todas as pessoas de bom coração também, como ele sempre fez. Amo muito e desejo o melhor de tudo nessa vida. Ele é um amor, é ciumento e é pau pra toda obra. FELIZ ANIVERSÁRIO MEU GOSTOSÃO! TE AMO MUITO!

Meus artistas


E Primavera/Verão não tem como ficar trancados em casa. Até nos intervalos, tenho que arrumar um jeito de fazer esses dois se divertirem. No Inverno já ficamos trancados o bastante que vale pelo ano. Deus que me livre rs. E eles não são uns lindos? Meus artistas.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Estatística

E o blog continua crescendo:

330 visualizações/semana incluindo Brasil, EUA e Reino Unido.
São Paulo continua líder no Brasil, Montrose líder nos EUA.

Obrigada!

Maria Gadú - Sonhos Roubados

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Relacionamento? Eu?

Alguém deixou um comentário no meu blog, pedindo ajuda sobre relacionamento. O problema era que a menina se arrependeu de ter terminado o relacionamento achando que o cara não era ideal pra ela, e agora ela não sabe se deve dizer pra ele tentar de novo ou deixa passar. Seguinte, sou a pessoa menos indicada pra se falar de relacionamento no momento, pois desde quando estou nos EUA, nessa distância toda, o que mais fiz foi sofrer. Mesmo assim, nada impede que eu possa ajudar com as experiências que tive e com o que vejo das minhas amigas.
Antes de tudo é preciso analisar até que ponto o cara te fazia bem e onde foram os erros pra se afastar dele. É preciso colocar na balança mesmo. Depois disso vem a questão do amor. Existia amor de verdade e foi só uma besteira terminar ou existiam inúmeros outros problemas na relação?! Uma coisa é fato, não é porque o cara "babava" ovo por você e vice-versa que a relação era recheada de amor. Amor vai muito mais além de coisas materiais e passeios ao cinema. Muito mais do que flores e madrugadas de carinho. No meu caso, fiz tudo o que podia fazer por alguém que amava muito e foi só vir pros EUA pra descobrir que o amor era falso. Em 3 meses já tinha outra na jogada. Perdoei e em mais 3 meses haviam outras na jogada, ou seja, o amor existia enquanto estávamos juntos. Foram 4 anos jogados fora, porque o amor (dele) acabou. O orgulho é algo que deve ser deixado de lado numa situação dessa. Se você ainda ama, não tenha vergonha de assumir, mas se não for recíproco, aprenda a conviver com a dor e deixe o tempo curar. Não se humilhe por alguém que não te valoriza mais. É uma droga amar e saber que a outra pessoa não se importa. Tente, exponha seus sentimentos, mas não se enfie num buraco de solidão e tristeza. Seu mundo é muito maior do que a frieza e insatisfação dele. Pode demorar, mas o amor é um edifício que se constrói com tijolos por tijolos, e é claro que um dia pode desmoronar e nesse momento é que amadurecemos e procuramos outra pessoa pra curar essa ferida, pra dar o reboque. É difícil, bem difícil. Mas se fosse pra ser fácil, não sentiriamos dor. É possível superar, assim como é possível reconquistar. Depende dos resultados disso tudo e como ficará seu emocional quanto a isso. Vale mesmo à pena chorar? Vale mesmo à pena se submeter e rebaixar-se por esse amor? Tem que haver ponderação e aquilo que te faz feliz, agora ou mais tarde, deve prevalecer.
Tem gente que procura outras pessoas só pra curar carência, e foi o que achei na primeira traição enquanto estava aqui, mas depois vi que era safadeza mesmo. A felicidade é momentânea, mas ela pode ser duradoura se você se valorizar mais. Ninguém é completo o bastante pra te dar a felicidade total, porque ela está dentro de você. Por isso aceitamos os defeitos do próximos, as tristezas e a dor. Sabendo lidar com os conflitos e com a necessidade "do outro" aprendemos mais sobre nós mesmos. Nós somos o melhor de nós mesmos. Seja sozinho, acompanhado, nossa força deve continuar resistindo barreiras e medos. Coloque na cabeça que só se tem alguém, porque somos seres humanos e somos movidos por sentimentos, mas se é pra ter alguém, serão esses sentimentos bons ou ruins? Pondere e coloque o seu bem-estar em primeiro lugar. Se acha que já achou a tampa da sua panela, invista. Caso contrário permaneça uma frigideira, mas muito mais feliz.

Espero ter ajudado.

Beijos!


- Posted by my iTouch. Marcela M's.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Um ano prismático

Toda vez que completamos mais um mês, tento ser criativa pra falar de algo que se encaixe na vida de Au Pair, mas dessa vez a idéia veio quando pensei sobre escrever um livro sobre a minha vida, quando pensava sobre o título. Tudo o que vivemos aqui, morando fora, sentindo saudade, conhecendo lugares, pessoas, me lembra “multiplicação”, e então por que não falar sobre o Prisma?

Não vou dar aula de Física, porque sou péssima em Física, mas não custa nada fazer uma analogia sobre um pedacinho dela com a nossa experiência. Segundo Wikipedia, o Prisma é conhecido como Espato de Islândia, ou Nicol, e é usado pra transformar um feixe de luz natural em luz polarizada. A luz polarizada é diferente da luz normal e não reflete em todas as direções. Somente esquerda ou direita. No Português claro, quando usado um prisma, a luz branca se transforma em vários feixes de luz colorida, promovendo ondas em dois planos, vertical ou horizontal. Aí sim, vem a idéia do texto.

Meninas, Au Pairs, guerreiras e corajosas. Chegamos há um ano atrás sem saber o que nos esperava, sem saber o que poderíamos viver aqui, o quanto poderíamos aprender, sofrer, nos alegrar, tudo relacionado aos nossos sentimentos principalmente. No meu caso, sou a sensibilidade em pessoa, sofro e já sofri muito com o coração e com a saudade do Brasil. Claro que é uma honra viver tudo isso, mas não é tão fácil quanto parece. Chegamos aqui como luz branca. Uma luz normal, padrão e “sem graça”. Encaramos o desafio de atravessar um prisma, o desconhecido, um mundo novo e maravilhoso. Essa trajetória ficará pra sempre em nossas mentes, nos nossos arquivos, nas nossas fotos, no nosso dia-a-dia. Vamos nos lembrar de tudo, tudo com muita saudade e muito orgulho também. Muitos vão sempre comentar sobre as viagens, outros sobre a educação americana, outros sobre a comida horrível, outros sobre as baladas assustadoras e outros vão sentir tanta falta que vão voltar pra visitar, seja os amigos ou a própria família que nos hospedou.

Chegamos sem graça, e estamos voltando com muita luz transformada. Nosso mundo que era branco, normal, ficou mais colorido. Mesmo pra quem extendeu mais um ano, seis meses ou pra quem volta agora, as oportunidades serão maiores e a saudade será sentida por ter vivido tudo isso. Foram doze meses de muita diversão, de novos amigos, amigos temporários e amigos duradouros também. Passamos muito frio, mas conhecemos a neve. Passamos vergonha com o inglês, mas aprendemos outra língua. Passamos medo, sentimos saudade de estourar o peito, mas no fim valeu muito à pena. Vencemos uma etapa, ultrapassamos barreiras e agora, só nos resta dizer “eu morei nos Estados Unidos por um ano”. Tem noção do quanto pesa isso? “Estudei nos Estados Unidos”. Tem noção do quanto isso vai pesar na sua carreira profissional? No começo pode ser que pareça difícil achar o emprego dos sonhos, porque agora não vai ser fácil se contentar com pouco, mas e daí? Pra quem morou esse tempo todo vivendo tudo o que vivemos, o tempo é “fichinha”. Aprendemos que com o tempo é possível se machucar e se curar, é possível estudar coisas que um dia odiamos no colegial, é possível lidar com a saudade e ao mesmo tempo lidar com a distância. Tempo não será mais um problema. Ele é nosso amigo, e se não for logo de cara, ainda assim conseguiremos algo que valha todo o esforço vivido. Realmente como o prisma, só nos resta duas direções, e não é de vertical e horizontal que estou falando. Estou falando do destino. Agora quem quiser extender, fica, quem não quiser, parte, volta pro nosso belo Brasil. Mesmo com trânsito, com a falta de segurança, com a maluquice toda que existe lá, é de lá que saímos e é pra onde devemos voltar. Povo animado, caloroso, pouco dinheiro no bolso, mas feliz. E é assim que funciona, você vence uma etapa, e aparecem inúmeras outras. Vamos à luta e vamos vencer.

Perdemos Carnaval, Natal, Ano Novo, Festa Junina, Copa do Mundo, mas contra isso, conhecemos muitos lugares que nenhuma data comemorativa no Brasil poderia nos oferecer. Tomamos muitas Heineken, andamos muito de trem, tínhamos o nosso carro automático, pisamos em Nova Iorque. Puta que pariu, nós pisamos em Nova Iorque. Estátua da Liberdade é mínima perto do Cristo Redentor, mas teria como saber assistindo os filmes que nos enganam? Não, não tinha como. Ficamos cara a cara com ela pra poder dizer isso com gosto. Fomos pra Casa Branca, outros viajaram pra Califórnia. Caramba, nós fomos pra Las Vegas. Agora você pode comparar lugares, países, culturas sem alguém te contestar. Você morou na terra do tio Sam, lugar onde muita gente gostaria de pisar e não tem a chance.

Meninas, somos prismas, refletimos cores. Transformamos o branco numa bandeira colorida. Vencemos nós mesmas, superamos nossos obstáculos e não há ninguém nessa vida que possa tirar todas as lembranças da sua mente. Parabéns pra nós. Parabéns por ter amor, carinho, coragem, satisfação e orgulho. Se você acha que deve ficar mais, fique. Não tem problema continuar a multiplicar todo o seu conhecimento e vontades. É aprendizado. Podem te tirar a vida, mas ninguém te tira o conhecimento. Viver aqui é pra gente forte, pra gente que sabe lutar pelo o que quer e nós completamos uma das etapas mais importantes, agora só depende da gente continuar a multiplicar esse prazer de viver, encorajar outras pessoas, servir de exemplo.

Um ano, doze meses, trocentos dias únicos e bem vividos. Seja com dor, com alegria, não importa. Nossa passagem por aqui foi uma vitória, e ainda existe muito pra se dedicar, seja aqui, seja no Brasil. Se você tem medo de chegar no Brasil e se sentir perdido, esqueça. Medo te bloqueia. Abra seu coração e siga seu caminho. O inusitado é interessante, e arriscar é a melhor vivência pra alguém. Arrisque, supere-se sempre. Por falar em arriscar, arrisquei pagar um mico gigante, porque sei que muita gente vai ler esse post. Fiz uma música brincando com o nosso “um ano”, e deixo pra vocês ouvirem. Espero que gostem e divirtam-se, afinal, a vida é uma brincadeira gostosa feita de chocolate. Quanto mais se vive, mais se aprende e se acalma.

Have fun!

Música: Um ano nos States

Quando você pensa em viajar por um dia
Parece que tudo vai ficar bem
Se você decide ficar um mês, ah! Aí começa a complicar
Fico mais um mês ou renovo pro ano que vem
Tanta coisa eu quero agora, mas no fundo quero ir embora
Viajei pra vários lugares, falando essa língua estranha
Dos micos perdi as contas, os amigos já nem conto mais
Pisei na Broadway e no Empire
Até com a Estátua me encantei
É, na Califórnia me acabei
Vegas ficou pequena, em DC pose pra Casa Branca
Duvido depois de um ano você se esquecer
Se ainda não viu de tudo, volte pra conhecer
Cruzei o mapa, senti saudades, chorei pra aprender
Sem medo de desafios, o globo vou percorrer
Se você se acha fraco, more fora pra amadurecer


domingo, 20 de junho de 2010

Fim de semana "Absoluto"


Neste fim de semana recebi a visita da Edi (DC) e da Pri (Brasil). Nos divertimos bastante no sábado rindo da tal da Stefhany, a "absoluta" do Piauí. Assistimos muitos vídeos até de madrugada, dando muitas risadas. Pra quem não sabe, a Gadú toca a música "Cross Fox" nos shows fazendo graça com o Leandro Leo, então resolvemos analisar os vídeos da Stefhany e cair na gargalhada. E não deu outra. Meu Deus do céu, quem faz a direção de fotografia dos vídeos dessa menina? rs. Ri demais vendo como os vídeos são caseiros e mal elaborados. Tudo bem que ela não tem condições, é de origem pobre e tal, mas nossa, usar uma jarra de água pra regar as plantas, umas roupas minúsculas que não sei nem explicar nas gravações, é de doer o peito. E a tentativa de "Single Ladies"? E os galãs? Gatíssimos, ui! Até a trave do gol de um campinho, aparece. E o clipe que tem os tiozinhos encostados na caminhonete? hahaha... ALUCINANTE! E a cinta-liga? Aparece e desaparece, e de repente aparece de novo rs. A mala de 1910 com fotos coladas, é o máximo também. Assistimos a participação dela no "Esquadrão da Moda" no SBT, e cá entre nós, ô menininha xarope hein? Custava aceitar o desafio e seguir as regras do programa numa boa? Nem aparar as pontas do cabelo ela quis. Quer ser a Rapunzel do ano é? Está pagando promessa? Ela nem entregou todas as roupas de show em troca dos dez mil reais pra compra de novas peças. Fora que é de uma arrogância que não leva à lugar nenhum. E me diz, como ela grava o clipe do Cross Fox dirigindo se ela tem 17 anos? Olha que a polícia pega viu? rs. Dá até cadeia. Eu adoro gente que dá a cara pra bater, paga mico, arrisca, e nesse ponto ela está de parabéns, porque mesmo sem recursos, conseguiu fazer do jeito dela e estourar na net. Foi parar na TV. Agora não sei se foi pelo talento ou pela breguice nas filmagens, mas não importa, ela se deu bem. O problema é ela manter a fama. Se continuar desse jeito arrogante e prepotente, não vai longe não viu querida? Humildade cultiva muita coisa, e multiplica muito mais.

Meninas obrigada pela companhia e pelas ótimas risadas.

E BRASIL, OBRIGADA PELA VITÓRIA! VAMOS QUE VAMOS!

Beijos.
 
Fica o vídeo da Stefhany pra quem não conhece:
 

sábado, 19 de junho de 2010

Português de Portugal tem R sim


Essa pessoa simpática aí é o JP. Nos conhecemos há uns meses atrás e ontem nos reecontramos em NYC. Sempre conversamos sobre muitos assuntos, misturando os três idiomas que ele domina, e que eu apanho rs. Ele morou na Europa por alguns anos, aprendeu Português em Portugal, nasceu nos Estados Unidos, mas a família é de Porto Rico, logo ele tem três idiomas, até onde sei. Fala português, inglês e espanhol. Fora tudo isso, ele dança salsa como ninguém e é muito divertido bêbado rs. O português dele é uma graça. Ontem ele veio me perguntar "Por que o português do Brasil não tem R?". Aí não entendi e pedi pra explicar. Ele deu exemplo falando do "R" enrolado sabe? Real se fala "real", em Portugal se fala "RRRRRReal", com aquele barulho de carro rs. Aí entendi do que ele estava falando. O sotaque de Portugal é uma gracinha né? "Pois, porque você veio pros Estados Unidos?". Esse ser aí sabe como falar palavrões também. Todo mundo que quer aprender outro idioma, quer saber palavrão? Acho que é normal. A primeira palavra que eu repetia que nem papagaio em inglês era "motherfucker" e descobri quando cheguei aqui, que é o pior deles. Pra quem gosta de repetir tudo que aprende, toma cuidado ok? Soltei um "motherfucker" no mercado uma vez, e fui fuzilada com olhares alucinantes rs. MEDO!
Se você gostar de estudar idiomas, vá em frente. É cultura, é conhecimento e te faz ligar pontes inimagináveis. O mundo é o seu limite quando você desvenda idiomas. Pelo menos é uma das melhores formas de fazer amizades extremamente distintas e curiosas. "Muy bien!"

sexta-feira, 18 de junho de 2010

JD's Bday




- Posted by my iTouch. Marcela M's.

"Help, eu preciso sambaaaar..."

E durante o bate-papo com a Sarah no msn, descobri que outras meninas estão passando pela mesma fase depressiva. Será inferno astral pra quem está pra completar um ano de Au Pair? rs. Sendo ou não, força gente! É difícil, muito difícil e a saudade virou inimiga já, mas vamos com fé que no fim tudo dá certo. Olha só o resumo dessa noite 17/06/2010:

- 2 horas de bate-papo com a Sarah sobre relacionamentos, música, viagens e Brasil
- 1h e trocentos minutos das mesmas músicas da Gadú
- 7 cd's copiados
- 1 site de filmes
- 18 downloads de vídeos
- Tequila Mexicana
- e uma ligação de 20 minutos que não sei explicar.

Pronto! Animal né? Entende a depressão?
SAUDADES!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Maria Gadú e Leandro Léo

Mais um vídeo do show da Gadú que fui
no dia 13/06/2010, no Joe's Pub em NYC.

Injeção de ânimo

Não quero falar, não tenho muito o que escrever, mas estou precisando de uma boa dose de ânimo. Aos poucos me assusto com certas coisas e penso não encontrar a solução. Por mais que ocupe a mente, que tente fazer um milhão de coisas, volto a ter a mesma sensação ruim. Não tenho saída a não ser esperar o tempo passar e amenizar essa mistureba de sentimentos. Ansiedade, medo, felicidade, tristeza e orgulho.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Pelo andar da carriola

Seria "pelo andar da carruagem", mas nessa situação é carriola mesmo. Todo mundo me ama, mas ninguém me dá sexo. Todo mundo quer sexo, mas ninguém quer compromisso. A situação fica cada vez mais complicada quando o tempo passa e o povo tenta achar o par perfeito. Esse post serve de alerta por tudo que venho ouvindo das meninas. Mas que diabos que essas meninas vem tentar achar namorado aqui? Já tem gente querendo dar o golpe do Green Card, outras não se contentam com os beijinhos de americanos, outras nem sequer arrumam alguém. É difícil viu? Os caras são lerdos, outros comprometidos, outros são tão bonitos e tão idiotas. Os que são espertinhos até tentam golpes. Já ouviu falar do "golpe do látex"? Pois é, já tive amiga que sofreu. O idiota (sim, porque ele é idiota de dizer isso) tentou ter sexo sem camisinha dizendo que era alérgico à látex. Cá entre nós, quem é a jumenta que transa sem camisinha pela primeira vez, porque o cara diz que é alérgico? Ah, então ele não evita filho e ainda adora uma doencinha básica? Vai pra merda, alérgico o caramba. Era mentira dele, só papo furado. Meninas, fujam desse mal rs. Outra coisa é menina que acha que abóbora vira carruagem e na verdade vira uma carriola. Só porque o cara tem o carro do ano, paga tudo quanto é bebida, ele é perfeito? Ah, pelo amor de Deus. Isso, ache que ele é e acorde sem o rim numa banheira de gelo. A carência é um desafio, mas ame à você mesma e use a cabeça, e não é a debaixo que eu tô falando. Alooooou, wake up! Se for sair com alguém, pense nas consequências ok? E se não aparecer ninguém, contente-se com beijo na boca. Amor próprio e saúde são muito bem-vindos hoje em dia. ACORDA!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Just Remember


Just Remember

I'm gonna away, I'm taking your love
Nothing's gonna change, what we put inside us
No place, no distance, no war, no pain
You're inside me, you're my dream, my desire
When you close your eyes, I'll be by your side
I'll touch your mind and you'll feel my body
There's no chance to forget you
There's no plan without you
You're inside me, you're my dream, my desire
I can see your smile, look at me
If you miss me, just remember
How much I love you
I'll do the same.

Copa do Mundo nos EUA

Fernando Lopes. Vídeo Vencedor do Hino Nacional Brasileiro, eleito pelo Yahoo.
Parabéns! Ficou show de bola, ops, de viola rs.

À pedido do meu amigo Airton Portugal nos comentários, o post será sobre como os americanos reagem com a Copa do Mundo. Primeiro que não tem reação alguma rs. Pra eles os esportes de sucesso são baseball e football (futebol americano), então eles nem ligam pra futebol, o nosso futebol, na TV. É Copa do Mundo, mas no máximo você ouve algo como "Ah, nós ganhamos? Legal né?". Eles não se empolgam, não comemoram. Se não sou eu pra comentar sobre o que está acontecendo na Copa, nenhum americano vem me falar. Nas ruas não tem enfeites, nem americano com uniforme do time. Por outro lado, eles sempre mantém a bandeira americana nas casas, pendurada em algum lugar. Não tem muito a ver com patriotismo o fato de não usar o uniforme. Eles são sim patriotas, e muito. Todo canto se vê de alguma forma. Pelo contrário, nós brasileiros, gostamos de usar a camisa e a bandeira, só em época de Copa. Não esquece que unhas coloridas de quatro em quatro anos, não é patriotismo. É modismo. 

No jogo dos Estados Unidos, os comentários foram "Ah, tomara que dê EUA" ou então "E aí, quanto tá o jogo?". Agora se você for pensar em quem é de outro país e está aqui nos EUA durante a Copa do Mundo, aí sim você está falando de um estilo mais abrasileirado. Alemãs, Mexicanos, Brasileiros claro, Argentinos, não importa a nação, eles comemoram com muito mais gosto do que qualquer americano que eu tenha conhecido até agora. As alemãs foram pro bar, claro, afinal alemã adora uma cervejinha rs. Pra qualquer um, que não seja americano, é possível degustar da Copa do Mundo com muito mais força, mas os americanos não se importam. Copa do Mundo aqui é tipo um campeonato de xadrez na TV. Nem todo mundo tem muito saco pra assistir e o resultado é o que realmente importa. Tanto que eles não assistem os jogos, mas dizem "E aí, quanto ficou?". Se eles nem sequer comentam, acha que fecham as lojas? Bancos? Nada. Aqui nada fecha. Não sei como vai ser pra final de Copa do Mundo, mas acho que se o time dos EUA jogar, no máximo vai ser uma paradinha pra ver o segundo tempo.
Nessa terça é dia de jogo do Brasil, e todo mundo fica na ansiedade e no desespero pra saber o desempenho do time e comemorar, mas também tem o lado daqueles que só querem que o Brasil ganhe, pra folgarem mais um dia. Independente do Brasil indo bem ou não, nós continuamos antenados na Copa, porque está no sangue. Aqui? Se os EUA perder, é capaz deles ficarem sabendo quando acabar a Copa, ou então se algum estrangeiro tirar sarro deles na rua.
Tento assistir ao máximo dos jogos, porque EU AMO FUTEBOL e nessa época é tempo de futebol estiloso. Adoro. Tudo bem que essa Copa está um fiasco, cheio de empates e jogos meia-boca, mas mesmo assim, ainda tenho esperanças do Brasil nos trazer orgulho e levantar a taça. Os americanos amam o futebol brasileiro. Disso não tenho do que reclamar. Já falei com vários caras nos bares, nas ruas e eles sabem os nomes dos jogadores, sabem nome de times e os mais conhecidos são: Pelé, Ronaldinho Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho e Kaká. Quando falam do Pelé, nem sei o que dizer direito, só digo que ele foi um ótimo jogador mesmo e que agora trabalha com projetos sociais. É o suficiente né?! Tem uma estátua do Pelé no Museu de Cera em Nova Iorque. Acho o máximo. Do Fenômeno digo que ele joga num time que eu odeio, então não quero falar a respeito, mesmo porque tenho que explicar tudo em inglês rs. Do Gaúcho digo que nem sei muito sobre ele, mas ele joga muito bem. Do Kaká, nem preciso falar nada. Eles sabem muito mais que eu.

Lembrei agora que no Port Authority, o terminal de ônibus em Nova Iorque, fizeram uma decoração com todos os times da Copa do Mundo. Ficou bem bacana. Na parte da África do Sul tem o Parreira desenhado, e do Brasil, o Kaká. Eles não se importam exageradamente como nós brasileiros, mas de algum jeito acabam acompanhando a Copa. Nem que seja ouvindo os gritos de gol do vizinho.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Maria Gadú em NYC



Um pedacinho do show da Gadú no Joe's Pub, em NYC, pra vocês.
Muito fofo o Leandro "Caraca mané, tamo em Nova Iorque..." rs.
Ouve o som perfeito que eles fazem! Por que será que chorei? rs.

Gadú mais uma vez. Dessa vez sem Paralamas. O show era só dela. Cheguei no bar, peguei o ticket e quando saí um cara me abordou e levou todo o meu dinheiro. Pronto! O que era bom demais pra ser verdade, virou pesadelo. Acabou a idéia de segurança desse lugar. Fiquei sem rumo e comecei a ligar para as minhas amigas pra pedir ajuda com a grana pra voltar pra casa. Consegui. A Mayra me ajudou. Voltei pro bar, porque afinal eu já tinha o ticket e não teria essa chance tão cedo na minha vida. Sozinha, chorei com as músicas. Assisti o show ao lado dos globais e como já é de se esperar, eles são normais. A única diferença é o tanto que eles tem na conta. E com certeza se fossem assaltados como fui, não teriam problema algum. Era só ir pro caixa e sacar mais. Enfim, o show foi perfeito, a Gadú canta muito bem e toca melhor ainda. Estava bem perto dela. O lugar é pequeno e aconchegante. Não imaginei que ela traria convidados, mas ela trouxe o Leandro Leo, amigo inseparável e que é um amor de pessoa, além de ser muito inteligente. Ela cantou "Paracuti", música que só uma mulher na galera conhecia. Bem legal. O repertório foi completo, exceto por "Altar Particular". Pra ajudar, meu celular acabou a bateria. Tudo bem que eu não recebo ligação de quase ninguém, mas era pra tirar foto. Não tenho fotos dos shows, mas depois pego com mais uma amiga de fila. Tirei foto com a Gadú de novo, dei um presente pra ela que tento há muito tempo e não conseguia, tirei foto com o Leandro também. Os globais, descartei. Não eram meu foco. Agora fim de noite, estou numa confusão de sentimentos e sensações, mas feliz. As músicas da Gadú se encaixam na minha vida e são muito especiais. Ela tem talento de sobra. Merece tudo de bom. Final do fim de semana de Gadú em NYC. Mais aprendizado, mais vivência e uma alegria tamanha com um resultado: o Brasil é meu lugar e é pra lá que eu quero voltar. Sinto saudades, já tenho carência suficiente e seja o que Deus quiser. Só quero que tudo acabe bem. Ah, o Leandro cantou uma música dele chamada "João de barro" e é linda, é minha música agora. Feliz, cansada e com saudade de muitas coisas, de certas pessoas. Ter o coração bom, nem sempre é um bom negócio. Preciso aprender a esquecer mais e a amar menos. Beijo.


- Posted by my iTouch. Marcela M's.

domingo, 13 de junho de 2010

Paralamas do Sucesso e Maria Gadú






Você percebe o quanto o povo brasileiro é animado, caloroso e super querido quando acontece algo como hoje. Indescritível a sensação de assistir Paralamas do Sucesso cantando com a Maria Gadú em pleno Central Park, em NY. Muitos brasileiros, muitas bandeiras, as mesmas cores em verde e amarelo mostrando pros gringos como é se divertir de verdade. Cantamos, pulamos, enrolamos as letras e nos acabamos. Camila Morgado, atriz da Globo, fez a abertura e apresentação em inglês do evento e mandou muitíssimo bem. Foi simpática e clara. Logo depois vieram pro palco Caio Blat, Daniele Suzuki, Eduardo Moscovis, e outros famosos que não tô me lembrando agora. Todos muito simpáticos. Quando entrou Paralamas no palco, achei que ia cair dura. O Hebert Viana canta muitooooo e levou a galera ao delírio. A banda tem excelentes motivos pra permanecer com o sucesso que tem hoje. Tem talento e muita compostura. Me apaixonei ainda mais. Depois entrou a Maria Gadú e aí sim achei que meu coração ia estourar. Assiste  o vídeo aí. Eles cantaram juntos algumas músicas e daí Gadú encerrou com Shimbalaiê. Foi maravilhoso, MA-RA-VI-LHO-SO! Uma nação cantando no Central Park, derramando lágrimas, arrebentando sorrisos. Gadú saiu e Paralamas cantou mais pra gente. Excelente. Camila voltou, explicou sobre o filme que seria passado sobre o Oscar Neymeier e saiu. O palco vazio, a galera saindo aos poucos enquanto a outra metade se sentava pra ver o filme. Eu queria mais, era muito bom pra ser verdade. Assisti parte do filme e saí pra dar uma volta e esticar as pernas. Nisso, vi uma menina perto da grade atrás do palco fazendo um vídeo e fui bisbilhotar. O nome dela é Camila também e ela registrava Hebert Viana entrando no carro. Parei na cara dele e quase caí da grade, aquelas tipo de fila do Playcenter, aí o Hebert vira e diz "Pelo amor de Deus, não vai se machucar". Cara, ele falou comigo. Trocamos mais umas palavras com ele e ele saiu. Era somente eu, a amiga da Camila e o Hebert. Esperamos mais uns minutos e sairam os famosos. Tiramos fotos com os artistas globais, incluindo a Camila Morgado e a Daniele Suzuki. Trocamos umas palavras com elas, troca de elogios e elas sairam. Daí perguntei se a Gadú tinha ido embora, o segurança disse que não. Mais 5 minutos e lá vem ela. Chamamos e tirei foto, conversamos e enchi o saco dela, porque ela odeia o twitter rs. Pronto, me realizei. Um show que uniu o povo brasileiro e ainda me deixou as fotos de recordação com direito a beijo na bochecha da Gadú. Resultado da noite: Saia de casa. Milagres realmente acontecem na rua. Tô felicíssima e não tenho palavras pra descrever o quanto o Hebert Viana é encantador e inteligente. Um beijo e muitíssimo obrigada Petrobras e Inffinito pelo evento.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Copa do Mundo


Começa a Copa do Mundo, dessa vez na África do Sul. Dentro de tanta coisa pra pensar, fico só martelando como será no Brasil. Pois é, a próxima Copa é no nosso país, e isso é de um orgulho tremendo. Mas será que o Brasil tem suporte pra isso? Tomara que tudo corra bem, pois amo esse período e quero que tudo dê muito certo. 

Hoje assisti o primeiro jogo tomando cerveja de café da manhã. África do Sul e México. Foi um jogo bom, e me diverti com os amigos mexicanos que arrumei. Daí depois dei um trato no cabelo e assisti o segundo jogo, França e Uruguai. Não gostei muito não. Joguinho mole e sem gol. Não gosto. Enfim, Copa do Mundo é época de união de povos, de comemorar, de gritar, de tomar cerveja, de curtir churrasco, seja americano ou brasileiro, é tempo de celebração e vamos que vamos. Tenho umas 10 camisas do Brasil pra usar. Se o Brasil for campeão vou comemorar muitooooooooooooooo e com estilo em NYC, se não for, que seja os EUA pelo menos, assim eu comemoro com os americanos aqui. Eles não gostam muito de futebol, mas ensino à gostar na força rs. Vamos lá! Na verdade com esse monte de amigos agora do mundo inteiro, independente do time que vencer, eu vou comemorar de qualquer jeito, afinal o importante é ser feliz! 

Beijão!

Obs: Neste sábado MARIA GADU E PARALAMAS no Central Park em NYC. Fiquem ligados no twitter, vou atualizando por lá. PERFEITO! 

Outro desastre

Ela perdeu mais um dente! rs.


- Posted by my iTouch. Marcela M's.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Olhapim

Não, não inventei a palavra, ela existe mesmo. Olha no dicionário de língua portuguesa. Ok, vou facilitar. A palavra além de significar algo equivalente à superstição popular, fantasma, lobisomem ou bicho papão, também é usada para a pessoa que tudo vê e observa, mais conhecida como curiosa. Tirei do Dicionário Priberam de Língua Portuguesa pra te ajudar. Essa palavra se encaixa perfeitamente com a evolução de comunicação que estou efetuando no blog. Se você reparar, coloquei as bandeiras de traduções e só não coloquei pra traduzir em linguagem de sinais, porque não existe isso no google, então deixei só o "bem-vindo" mesmo. Ficou até que bonitinho não?!

Morando aqui nos EUA fiz amizade com pessoas de diferentes países, muita gente de cultura extremamente distinta da minha, então tive que arrumar uma forma deles conseguirem ler o blog. Claro que como todo ser humano "olhapim", vão divulgar coisas que lêem aqui, mas não me importo. Até agora o blog vem ajudando muitas meninas que querem ser Au Pairs, dando força pra quem ainda está aqui, e agora vai ficar mais fácil pra quem quiser ler em outro idioma. Sendo o tal do "olhapim" ou alguém que realmente se interessa pelo conteúdo, o blog está aqui e a minha vida continua exposta. Não escrevo detalhes, nem tantas coisas pessoais, porque não há necessidade. Tudo tem limites, e aqui não seria diferente.

E por falar em olhapim, tem tanta gente de mau caráter nessa vida, que é capaz de lerem algo aqui e publicar na capa da VEJA. Bom, se for publicar alguma coisa, conta pelo menos a fonte, assim o blog circula junto e as teorias furadas vão à tona.

Nossa, agora me veio a pergunta:
será possível traduzir "olhapim" em tudo quanto é idioma? rs.

Mais uma terça-feira quente e uma confusão de sentimentos, mas sem detalhes, porque quanto mais falo, ou digito, mais me dá angústia. Foco nos objetivos pra espantar a crise rs. Anda tudo bem graças a Deus. Nossa, esqueci de comentar que fui num bazar de igreja, desses de filme mesmo, e comprei uma TV com DVD, uns 10 livros incluindo Harry Potter e dicionários, uns bichos de pelúcias pra substituir o Nemo e o coração que ficavam na minha cama e paguei sabe quanto? U$20 dólares kkkkkkkk. Parece piada, mas não é. Foi isso mesmo. Acho que agora só compro minhas coisas nesses bazares. Fora que no sábado com a Ju, achamos outro bazar e comprei três fitas cassetes dos contos de fadas que passava na cultura. EU AMO! Paguei U$0,75 cents nos três. Daqui a pouco tenho que dormir fora do quarto, de tanta tranqueira que tem aqui. Quando voltar pro Brasil, haja dinheiro pro excesso de bagagem rs.

Se você é olhapim ou apenas um "gansin bunitin", não importa... leia e releia. Have fun!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Aprendendo a Bandolinar

Música sempre foi e sempre será minha paixão verdadeira. Mesmo não sabendo cantar, canto no chuveiro e dei a cara pra bater e colocar meu teste drive da primeira música que (ainda) estou estudando no bandolim. Como a semana é da Maria Gadu, fica o vídeo pra vocês rirem e ouvirem, isso se conseguirem chegar no final kkkkkkkkkk. Pra quem sabe um pouco de teclado, toca violão e assopra a gaita rs, não custa nada inventar mais uma pra cabeça, o bandolim é a onda agora rs. Meu parceiro de todas as noites no parque, em casa, nas ruas. Aos poucos melhoro, nem que seja pra uma rodinha de amigos. Beijos!

Long Island com a Ju

(descabeladas, mas muitoooo felizes)

Na maioria das vezes publico que o fim de semana foi perfeito etc, etc. Dessa vez não foi diferente. Passei o fim de semana com a Ju em Bay Shore, Long Island. O calor aqui está infernal, então nada melhor do que ir pra praia não é? Sexta bar, porque já cheguei à noite. Era despedida de uma das brasileiras amiga da Ju. No Sábado fomos pra um parque giganteeeeeesco que tem piscina, playground, áreas de picnic, e mais um monte de coisas que não lembro agora. Emendamos com a praia, mais bares à noite, e assim foi. No domingo, mais praia, lógico, e uma aventura. Subimos no Farol em Fire Island. Pra quem não sabe, o Farol é aquilo que dá sinal para os barcos no mar. Através do Farol, o capitão se localiza. A luz pisca de 7 em 7 segundos avisando "Fire Island" e assim, não tem como ficar perdido. Foram 192 degraus, um vento do carambaaaaaaa, muito forte, muito forte mesmo, e uma vista que  não tem preço. Ficamos descabeladas, cansamos de subir e de descer, mas foi maravilhoso. Depois do Farol, tentamos voltar pela praia, e adivinha? Caímos numa praia de nudismo. Foi a coisa mais bizarra em toda a minha vida. Claro que tirei fotos, porque não esperava e não conseguia parar de rir de ver os caras com as coisas de fora e as mulheres também. Foi divertido pra caramba, mas depois da praia dos peladões, fomos pra praia normal. O vento era forte, mas o calor ainda reinava. Muito bom! Foram muitas risadas e muita diversão. A Ju é linda, um amor. Depois de tanta praia, e tanta bagunça, finalizamos o domingo comendo berinjela, que eu fiz pra ela e a host family dela e com lição de casa. Segundona, voltei pra casa. Não tenho o que dizer, mas o fim de semana foi SENSACIONAL, fora um tombo de uma pessoa aí na balada e fora outras coisas kkkkk.

Tirando toda a parte divertida, ontem de manhã recebi uma notícia muito triste, e que abalou um pouco o meu dia. O Andrézinho que trabalhava na Athos comigo, faleceu num acidente de moto. Por tentativa de assalto, o amigo que pilotava jogou a moto e ele morreu  na hora. O amigo agora já está melhor. Por essa vida violenta, por assalto, falta de segurança é que penso bem. Até quando o Brasil vai ficar assim?

Um beijo pessoas! Uma ótima semana!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Não perca a chance

Não perca a chance de ser feliz. Não perca um minuto sequer da sua vida reclamando que algo não deu certo. A vida tem muito mais pra oferecer do que você pode imaginar. Não grite. Isso prejudica a sua garganta e os ouvidos de quem se aproxima. Não exalte. Se não for de alegria, não extrapole. Dê um sorriso longo. Transpareça. Quem te lê com os olhos, atinge seu coração. É possível saber muito mais do que vem daí de dentro. Viva. Viva cada segundo com prazer. Desfrute. Deguste. Não tente encontrar soluções desesperadas. Os resultados são favoráveis para os que pensam com o cérebro e compartilham com o coração. Respire. Guarde fôlego pra amar. O amor sim te faz perder a respiração. Cuide. Cuide daqueles que você ama. Eles são parte da sua história e te querem o bem. Fuja. Fuja da inveja, do que te discrima, do que devora a sua energia e te sufoca. Fuja do mal. Acorde. Acorde e aproveite o dia. Um dia despedaçado vale menos do que um sorriso longo. Mostre. Exponha. Deixe que os outros saibam que você tem espírito bom. Sorria. Mas sorria por longo prazo, e se der vontade de chorar, desabafe. Desabafe com o travesseiro, com o melhor amigo ou com uma criança de alma quente. Fale. Fale o que pensa, o que sente, o que te falta, mas fale. O silêncio traz angústia, solidão e desespero. Compartilhe. Compartilhe seus planos, suas idéias e multiplique. Multiplique a razão de viver. Viaje. Se limitar é pra quem tem medo. Abandone. Abandone a raiva, a fúria, a mediocridade, a hipocrisia. Voe. Voe alto, voe pra longe. O mundo é grande demais pra se guardar em sete chaves. Beije. Dê beijos longos, calorosos, apertados. Abrace. Sinta o próximo e compartilhe o aconchego. Encante. Fale coisas boas, transmita alegria. A alegria é o único vírus que compartilhado só te retorna bons frutos. Não seja egoísta a ponto de rir sozinho na frente do espelho. Faça amor? Não. Construa. O amor é uma casa de vários cômodos e você é seu próprio arquiteto. Aos poucos se constrói uma parte e quando se vê, se torna uma mansão. Você ama seu parceiro, que ama os filhos, que ama os pais, que ama os avós, que não vive sem amigos, e quando você pensa que está sozinho, a casa está cheia. O amor é um remédio e uma faca de dois gumes. Ao mesmo tempo que te faz um bem, te traz um mal. Traz aquela sensação estranha no estômago, te fecha a laringe e seca a boca. Amor é algo indescritível, só quem sente de verdade pode dizer. Ame a si próprio antes de qualquer outra coisa. Todo mundo é passageiro e você vai se prender a alguém pra que? Seja mais do que a sua mente permite. Invista. Invista dia após dia e supere. Supere desafios, supere os obstáculos e acima de tudo, supere você mesmo. Espere. Quem espera demais, cansa e não alcança. Caminhe. Dê passos curtos. Um passo de cada vez é prova de lucidez. Percorra. Quebre regras, fale um palavrão. Quanto mais penso que estou satisfeita, mais sei que a jornada só começou. Um passo de cada vez, uma palavra bonita, uma lágrima e uma certeza, amo, amo mesmo e amo com gosto. Por que não sorrir agora, se amanhã é outro dia, outras 24 horas? Perdoe. Perdoe quando seu coração se acalmar, quando sua dor se for e quando você entender que sofrer é necessário por uma série de motivos que só a vida vai te ensinar. Dê tempo. Dê tempo ao tempo. Admire. Admire traços, a vida, a natureza. Perto de tanta coisa suja nesse mundo, tem sempre uma luz no fim do túnel. E não esqueça nunca, mas nunca mesmo que tudo o que vai, volta. Seus pensamentos são reflexos da podridão que existe em você. Ou não? Pense nisso. Um beijo... Marcela M’s.