Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Publicação no Diário de SP - 5



Pela quinta vez o Diário de São Paulo publica um texto meu. Escrevi sobre a música popular brasileira que já não toca nas rádios com tanta frequência. Estão americanizando a nossa música. O link do jornal é:


ou então é só salvar o link do blog e voltar sempre.

Segue o texto publicado:

O Brasil é feito de samba, terra de pagode, terra de batuque, terra do axé. Não. O Brasil "era" feito de samba, hoje ele é feito de música americanizada com uma pitada de sertanejo.

Americano acha que o Brasil é samba. A fama vem do Carnaval, da dança do Carnaval. É isso que o samba se tornou, música de época, música sazonal.

Ligo o rádio querendo música brasileira, sintonizo e ouço sertanejo ou Kesha. Cresci ouvindo sertanejo, mas as rádios brasileiras foram dominadas pela música eletrônica, pela música remixada ou pelo sertanejo universitário. Música Popular Brasileira. Música do povo. De um povo selecionado, de um povo culto. Hoje em dia quem ouve MPB é nerd, é inteligente e recatado. Brega não é quem ouve Mastruz com Leite, mas sim quem ouve aquela música lenta com a letra complicada de entender. Muitas pessoas não sabem ao menos interpretar a canção.

Novos nomes surgem todo santo dia, novas bandas, mas boa música é possível contar nos dedos. Um arranjo bem feito, a sonoridade que encanta, uma voz que fascina. Não, o Brasil não provém disso mais. As rádios não tocam mais Marisa Monte, Elis Regina, Cazuza, Alcione, Caetano ou Zeca Baleiro que seja. "Tá tudo dominado". Não que o Brasil tenha que apenas provir de samba e batuque. Capital Inicial, Titãs, Barão Vermelho, Leoni, entre outros, são nomes que encantam com letras que apaixonam.

Tente ouvir algo online e você pode escolher por categoria: Funk, Pop Rock, Lounge, Clássico, Sertanejo, Rock, Alternativo, Latino, Metal, New Age, Reggae, Folk, Internacional, Blues, Dance, etc. O que era para ser uma música, se torna uma confusão de gosto e de barulho. Samba não é mais Brasil, e vice-versa, há um bom tempo. O samba está morrendo. A música está encolhendo. Estamos nos tornando anões culturais. A música brasileira está despencando num abismo que de fato não tem volta.

Prêmios que envergonham. O que a mídia faz hoje em dia para promover um artista está afetando os meus ouvidos. Aquele que é eclético e ainda acredita gostar de tudo que ouve, repense, pois nessa mistura de tudo com todos e de gosto nenhum, não há "shuffle" que aguente e não há nacionalidade que sobreviva.

Que a música volte a ter um gosto de literatura e de poesia. Isso não é ser cafona, nem sem graça. Isso é ouvir música com estilo. A música brasileira americanizou, os instrumentos foram substituídos por uma mesa de som com um cara com fone e as letras não são mais necessárias. Uma palavra ou outra faz o ritmo. Quantas estações de rádio em São Paulo tocam MPB? Responda essa pergunta e me diz se a MPB está morrendo ou não. Um salve para as bandas independentes, que dentro do seu estilo, ainda tentam salvar a Língua Portuguesa.

Formada em Publicidade e Propaganda, moro nos Estados Unidos como Au Pair há um ano e quatro meses. Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com ou me seguir no Twitter em www.twitter.com/umchocolate

Marcela Rios

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

M's