Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Publicação no Diário de SP - 2


Pela segunda vez o Diário de São Paulo publica um texto meu falando sobre a experiência de morar no exterior. Dessa vez escrevi sobre o porquê de aprender outros idiomas. Para quem se interessar, o link do jornal é:


ou então é só salvar o link do blog e voltar sempre.

Segue o texto publicado:

Com quantos idiomas se faz uma canoa?

Para não deixar o barco afundar, aprendemos um ou dois idiomas e acreditamos que isso é a base real de sustentação para a vida profissional. Quem ama inglês, participa das aulas com gosto, investe, estuda música, lê e aprende. Quem odeia inglês, vai por obrigação e isso já indica o desastre.

Quantas pessoas entram nos Estados Unidos sem falar inglês? Muitas. Quantas aprendem inglês em um ano? Poucas. Em dois anos? Algumas. O idioma é um desafio duradouro. Depende de muitos fatores para dar um resultado favorável, um deles é o porquê de ter que aprender outro idioma.

Pesquisei entre amigos e internautas o porquê de estudar inglês. As respostas variaram entre "aprendo porque preciso" e "estudo porque gosto". Precisar e gostar são coisas distintas e é isso que quero expor aqui hoje. Até que ponto você realmente precisa aprender inglês? O que te faz pensar nisso? A resposta mais comum é "estudo inglês, porque preciso de um emprego melhor". Certo. Vamos tirar por base as amigas que voltaram para o Brasil com inglês fluente e não conseguiram emprego ainda. Claro que depende a área, do tipo de cargo, o inglês não é base de sustentação. Muitas coisas precisam ser levadas em conta, e o inglês é simplesmente complemento.

Aprender um segundo idioma, hoje em dia é comum. Inglês, espanhol, alemão, francês, italiano. São idiomas conhecidos e que exigem dedicação como qualquer outro item importante para a formação profissional. No Brasil estudamos inglês e usamos onde mesmo? Milhões de pessoas estudam e não usam, e é nesse momento que quem estuda por obrigação, desiste.

O idioma precisa parar de ser encarado como uma necessidade, uma obrigação. Estudar idiomas é entrar em outra culturas, em outros mundos e é conectar-se com coisas que encantam. Além disso, aprender outro idioma é fazer negócio.

Na semana passada, em um dos programas de rádio da CNN, Kyra Phillips recebeu para discussão sobre idiomas, cultura e negócios nos Estados Unidos, Ali Velshi e Richard Quest. A discussão era sobre os americanos aprenderem outros idiomas, ou não.

Quest disse que estava indo para o Brasil e que ir para outro país inclui muito mais que o simples fato de aprender outra cultura. Ele teria que falar inglês devagar e alto, mas poderia se comunicar. Mas e por que não falar o Português?

Quest diz: "Acredito que a coisa mais importante para se pensar é se você atravessa o oceano só para conseguir um emprego. Lembre-se que se você viaja, você faz isso por duas razões que é a experiência cultural ou o avanço de carreira. Mas se você quer ir só pra conseguir um emprego. Você pode conseguir um no seu país."

Velshi diz: "Não estamos falando sobre o nível de empregos na China. Mas é como Richard disse, é sobre fazer eles entenderem, entenderem o mundo e aprenderem outros idiomas. Não é somente Mandarim que é uma escolha brilhante agora, mas sim idiomas como Português (Brasil) e Russo. O mundo está crescendo."

Muitas pessoas acreditam que o inglês é a base, é suficiente. Lamento informar, mas não é. Tanto a discussão da CNN, quanto a experiência que tenho aqui, comprovam que estudar nunca é demais, e aprender mais de um idioma é necessário sim. Não existe tanto estímulo para se dedicar para isso, mas conhecimento não é desvantagem e o mundo econômico está em movimento. Pense nisso.

Senti orgulho em ouvir americanos comentando sobre a importância do Português no mundo dos negócios. Todo mundo sabe que eles acreditam que o inglês é o centro do Universo, e muito brasileiro acha que é suficiente ter inglês e ponto. Idioma é cultura e cultura é conhecimento. Seja qual for o seu idioma, valorize. A economia cresce, as oportunidades surgem e depende da sua dedicação para trilhar novos caminhos. Se limitar é criar barreiras e no mundo dos negócios, bloqueios não são aceitos.


 
Formada em Publicidade e Propaganda, moro aqui nos Estados Unidos como Au Pair há um ano e três meses. Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com/ ou me seguir no Twitter em http://www.twitter.com/umchocolate

Marcela Rios

Um comentário:

  1. Fê - sua modelo! =]22 de outubro de 2010 06:36

    UHUL, mais um! Que ótimo babe!!!

    Estou torcendo pro Diário de SP te chamar pra trabalhar aqui e você volta de uma vez por todas...hhahaauhahhahhahahha

    beijos de amor e saudade!

    e um abraço bem apertado!

    =]

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

M's