Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Publicação no Diário de SP - 4



Pela quarta vez o Diário de São Paulo publica um texto meu. "Você é o que você diz". O texto é sobre Xenofobia. Para quem se interessar, o link do jornal é:
http://www.diariosp.com.br/_conteudo/2010/11/12169-voce+e+o+que+voce+diz.html

ou então é só salvar o link do blog e voltar sempre.

Segue o texto publicado:

Você é o que você diz

A estudante Mayara Petruso, publicou em seu twitter uma frase de estereótipo pejorativo, a qual causou repercussão e provocou a demissão da mesma e a revolta dos brasileiros. Mayara publicou a seguinte frase "Nordestino não é gente, faça um favor a SP, mate um nordestino afogado" se referindo à vitória de Dilma Rousseff. É válido lembrar que além de ter sido infeliz com o seu comentário, a estudante não se informou sobre os números da eleição. Com ou sem nordestinos, Dilma estava eleita nas outras regiões. Mas a questão é outra.

Esse tipo de atitude chamamos de xenofobia. Xenofobia está relacionada à raças e culturas e pode ser considerada doença, do grupo de pertubações fóbicas. Normalmente está associada aos imigrantes, aos estrangeiros, mas também se inclui divergências sobre raças, culturas e crenças. O ódio despertado pode gerar preconceito, mas nem todo preconceito é xenofobia.

Não me assusta o que o comportamento humano causa ao próximo. Atitudes comportamentais que interferem, que prejudicam e que causam raiva. Frases que se propagam com força e causam desconforto. Ações não benéficas. Por que não propagar coisas válidas e que compensam para a sociedade? Isso seria brega demais, não é? Gente de "cabeça pequena".

Nós falamos. Nós somos o que falamos e a lei pune enquanto houver provas. Atente ao que alimenta o teu ócio e não se assuste com o retorno. Faça o bem, e o bem virá. Numa frase infeliz, a estudante virou processo e demissão. Duas palavras que se expandiram pela rede de relacionamentos, assim como a sua frase infeliz.

Existem inúmeros casos de preconceito, de xenofobia e de ignorância no mundo. Mayara foi um deles que se tornou público e teve consequências. Já tivemos os casos de buyilling também, que é uma vergonha.

Intimidar, envergonhar, prejudicar. Enquanto os verbos não forem do bem, as pessoas também não serão. Da mesma forma que existe uma corrente para o pejorativo, que exista força para quebrar isso.

Parabéns aos que antes de falar, não apenas pensam, mas se conscientizam do eco que isso faz na sociedade. O Brasil é um país de todos, de todas as raças, de todas as culturas. Não tem necessidade alguma de se tornar o país de todos os tolos.

Formada em Publicidade e Propaganda, moro nos Estados Unidos como Au Pair há um ano e quatro meses. Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com ou me seguir no Twitter em www.twitter.com/umchocolate

Marcela Rios

*Algumas das informações do texto foram retiradas do site Wikipedia.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

M's