Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

2012!


Retrospectiva de 2012: Comecei o ano com muitos amigos e sem amores. Termino com os verdadeiros amigos dentro de mim, mesmo que distante, e com novos amigos. Termino o ano com um novo amor que me trouxe paz e me ensinou a amar de novo. Minha família continua sendo a melhor do mundo, independente do ano, mês ou dia. Aprendi a ser mais grossa e viver a minha vida. Se quisesse viver a vida dos outros comprava um gato. Profissionalmente comecei arrasando e terminei renovando. Que 2013 seja o ano do dinheiro, pois paz, amor, harmonia e felicidade já me tem de sobra. Agradeço de coração aos que me desejaram o bem. Que tudo venha em dobro e que 2013 não seja nada 13. As turbulências desse ano e de todos os outros só me serviram pra crescer e melhorar sempre sem machucar ou ofender alguém. Mais um ano, mais lições de vida e menos solidão. Muito menos! Um ótimo 2013 pra todo mundo.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A liberdade que te prende




O que é ser livre pra você? Ir pra onde quiser? Não dar satisfação de nada pra ninguém? Liberdade é ser sozinho fazendo o que bem entender? Discordo. Liberdade é manter conexões, relações, proximidades e mesmo assim fazer o que a vida te permitir fazer. Não existe uma definição exata para liberdade além de "tornar-se livre" que na minha opinião não é deixar de falar, de se explicar, mas sim saber dizer o que você tem pra dizer sem ferir ninguém. Filhos temem justificativas aos pais por se achar no direito de fazer o que bem entender sem os pais saberem. Irmãos, amigos, colegas temem dizer o que pensam, o que fazem por achar que pode ferir machucar com tanta liberdade, com tanta facilidade de fazer o que quer. Namorados, casais, ficantes, amantes temem viver a liberdade de tomar uma cerveja com os amigos, de saírem sozinhos, de viverem suas vidas. Sua conexão com alguém não significa obrigação de ser grudado, de viver tudo com tal pessoa. Seja pai, mãe, amigo, namorado, a vida é sua e cada um deve respeitar seus desejos e suas vontades. Se você não faz nada para atingir o próximo, não tem porque não viver. Tudo é uma questão de escolha, de diálogo e de compreensão dentro de limites e de cumplicidade. Diálogo é a melhor forma de expressar o que pensa, o que acha melhor da sua vida e se você se mantém numa bolha e ignora opiniões alheias, você infelizmente é um grosso escroto que não sabe viver a vida e a sua liberdade te prende. Te prende a um mundo de omissões e de falcatruas e um dia isso tudo vai vir à tona e quem paga o pato é você. Abre a boca e fala... quem escuta estará pronto para saber de você através de você e não da boca dos outros. Que mania besta de omitir e mentir. Falar a verdade dói, viver sua liberdade e ser feliz não. Se não há mal algum gostar de curtir a vida sem enganar a si mesmo e sem machucar alguém que você ame, vá em frente. A sua liberdade é o que você tem dentro de você e que não atinge coração nenhum. Você é livre. Livre pra ser feliz, pra sorrir, pra caminhar com as próprias pernas e manter um vínculo muito forte com pessoas que se importam com você. E acredite, cuide das pessoas que se importam com você. Elas estarão lá na frente te olhando e relembrando do quanto você promoveu o bem e sentirão orgulho do que você se tornou. E isso não será somente por você ter aprendido a ser livre, mas sim pelo seu caráter, pela sua dignidade e pelo bem que você faz só por ser você e pronto. 

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Amizade em arco-íris


Ela ri você ri junto, ela chora você chora junto. Tudo anda dando muito certo e ela compartilha a felicidade com você. O mundo desmorona e ela se abala também. Você, ela, ele. Não importa o gênero. Homem com mulher, mulher com homem, homem com homem, mulher com mulher, não, não é de relações sexuais que estou falando. “Podes crer, eu tô falando é de amizade...”.  Amigos de infância, amigos de escola, amigos do colegial, amigos da faculdade, amigos. “Amizade” palavra que cria vínculo, que cria laço e não nó. Um conjunto de coisas boas numa relação de amor, carinho, afeto e compaixão. Por mais que o tempo passe, você sabe que pode contar sempre que precisar com aquele amigo ou amiga de longa data. Tem amigo que te conquista em pouco tempo. Você sente como se já conhecesse de muito tempo atrás. Não importa tempo. Amizade é aquilo que quando te aperta o peito, te apertam num abraço e você sorri. Amizade é aquele momento em que você quer chorar sozinho em silêncio e o silêncio do outro completa o seu. Amizade é um sentimento de irmãos, de vida. Você passa a vida inteira se prendendo a muitas pessoas, e no fim das contas você descobre que amizade não prende ninguém. Ela te deixa livre pra viver o que te faz bem, o que te completa. Tem irmão-amigo, tem mãe-amiga, tem amiga que é amiga mesmo. Uma junção de nomes e de citações que te levam sempre pro mesmo lugar: união. E unir não é cobrar, sufocar ou jogar na cara o que você já fez de errado no passado. Unir é conversar, encontrar a melhor saída pra qualquer momento da sua vida. Amizade é cantar alto, rir junto, dividir emoções. É, por mais que as coisas aconteçam que você sempre tenha com quem contar independente do que você é, do que você foi ou do que você vai ser. Amizade é um presente que se vive agora e que você guarda pra sempre. Amizade transforma sua vida em preto e branco num verdadeiro arco-íris, num leque de pantone ou qualquer outra referência de cor que você conheça. Quando tudo parece escuro e sem graça, a vida vem e te mostra que existem pessoas que vieram pra ficar e mudar tudo. Pra melhor, sempre. 


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

SP: Sem Palavras!

Já tem um tempo que São Paulo se tornou uma fábrica de violência. Sim, uma fábrica. Pessoas trabalham para que o mal continue proliferando, para que as pessoas continuem sendo atingidas por uma política errada, por uma segurança inválida, por vergonha, por injustiça, por nada. Policiais e bandidos numa guerra sem fim. Inocentes morrem e as manchetes dos jornais se tornaram as mesmas "Madrugada violenta em SP". E nada muda. As coisas estão acontecendo debaixo do nariz de todo mundo, de bandidos, de policiais, da população, de inocentes, de trabalhadores e nada muda. Os jornais anunciam, as pessoas se isolam. São Paulo virou um recanto de guerra fria, de fogo cruzado e um mar morto. Ninguém se mexe. O "toque de recolher" não existiu em momento algum oficialmente, porém se tornou uma ação popular involuntária para proteção, por segurança própria. Se aproximar de policiais virou armadilha. "Duas pessoas morrem", três, quatro e os números só aumentam. A maior cidade do Brasil virou a maior vergonha pública. O transporte dá nojo, não transmite segurança alguma. As ruas viraram prato cheio pra quem gosta de matar. Bandidos dominam a cidade, inocentes continuam morrendo por absolutamente nada. Ah sim, existe um motivo... não estavam em casa isolando-se do crime, da falta de segurança que existe na cidade. Criminosos à solta fazendo a festa nas noites paulistanas. Não, eles não estão frequentando os bares mais badalados de São Paulo. Eles se contentam com botecos de esquina na periferia. E nesse mata-mata quem paga é você ao se auto excluir de uma vida social, porque a cidade está perigosa. De verdade, o que me preocupa é quanto tempo isso vai levar. Mais quantas pessoas precisam morrer para tomarem uma atitude drástica e acabar com esse ato circense que não gera riso nem choro. Gera desespero, isso sim. São Paulo, existiu uma época em que eu gostava muito de você, e essa época foi quando resolvi morar aqui para realizar sonhos. Infelizmente hoje você não me deixa dormir. 

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Aqui jaz um jazz!

A música aquece a alma, purifica, transforma, enobrece, engrandece, nos faz superar, nos faz chorar, nos enriquece. A música nos afasta, nos aproxima, nos ensina. Há muito tempo curtia jazz. Um barulho organizado que me atormentava, que me incomodava e que muito me acrescentaria. Eu nem sabia o quanto. Ouvia uma melodia estranha, um nó na garganta, uma sede tosca, um arranjo desarranjado que turbinava meus pensamentos e me tirava o sono. Um acorde de acordo com o que me ausentava, a fé que me faltava, a poesia que não tinha. Aquele jazz que me fez mal um dia, hoje virou melodia de samba de roda, de canto molhado, de puro devaneio. O jazz era da gringa, da terra que não tinha pinga, do frio, do amadurecimento. Esse jazz virou samba, virou pura fé, maturidade e conhecimento. O jazz que era pouco virou muito, muito mais alegria, mais música, mais canto pra deixar de canto o que não me encanta. Aqui jaz um jazz, aqui nasce um samba.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

No vai-e-vem do balanço!


Por quantas vezes nós nos pegamos preocupados com o que fizemos ou deixamos de fazer? A melhor parte da vida é cumprir aos poucos com o que você tem como missão na Terra. Seja lá qual for o motivo de existir, é notável que cada um tem suas especialidades e suas especiarias. Incrível como a gente pode transformar a vida de alguém sem nem sequer estar por perto, incrível como você pode magoar alguém sem ao menos conhecê-la. A vida é cheia dessas, nos derruba, pisa, chicoteia e de repente ela dá uma volta gigantesca e te arremessa um sorriso na cara. Aos poucos as coisas vão se encaixando, a vida se acertando e os sorrisos vão se multiplicando. Notícias boas, notícias ruins, não importa. A decisão é sua de ser feliz sem ferir, de propagar conhecimento e de fazer alguém sorrir sem medo. Muitos tombos pra te mostrar que o que é bom na vida está dentro de você e isso jamais alguém poderá te roubar. Quando você achar que as coisas não estão como deveriam estar, levante cedo, tome um belo de um café da manhã, agradeça a Deus por tudo que você tem conseguido até hoje e lute pelo o que deve ser melhorado para o futuro. As coisas se ajeitam, se encaixam. O ser humano é firme, seguro e quando não estiver assim, quando não se sentir assim, faça uma boa ação e alegre um coração. Muito, mas muito feliz pelo dia de hoje e de saber que ainda existem pessoas de coração GIGANTESCO neste mundo. Bjo!

sábado, 13 de outubro de 2012

Paródia "Como usar o did?"

Um brincadeira que fiz para os alunos que acabou dando muito certo! Afinal, sou contra estudar algo somente com livros e aulas chatas rs. Segue! Divirtam-se! 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Feira "Imagine Estudar no Canadá"

No fim de semana dos dias 29 e 30 de setembro aconteceu a feira "Imagine estudar no Canadá", onde trabalhei como intérprete. A feira acontece uma vez por ano e traz expositores de todas as partes do Canadá para aqueles que tem interesse em estudar por um período curto ou longo. Para quem tem interesse, basta ficar atento ao evento do próximo ano. Vale muito à pena conferir! 

Site do evento: 
http://www.imagineestudarnocanada.com.br/evento

 Corrine 
(Coordenadora do Distrito Delta, próximo de Vancouver, de quem fui intérprete)

 Leticia Belchior 
(Uma das organizadoras da feira e amiga desde quando morei nos EUA)

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Eleições e derivados

Antes de qualquer coisa, o blog está de volta!

Classe de baixa renda é coisa do passado. Políticos agora utilizam termos pejorativos para se referir ao povo brasileiro. "Pobres" ou "ricos", não importa. Até que ponto pode existir apelação para falar em rede nacional. Promessas que não serão cumpridas, falas bonitas de alto e de baixo calão são usadas para cativar e ganhar votos este ano. Candidatos para prefeito não medem esforços para comparar seus projetos com outros partidos, não se cansam de expor críticas sobre ideias de outros políticos. Mas é necessário criar clima entre partidos para expor suas intenções na política, queridos candidatos? Que tal mostrar o que pensa, o que acha com palavras de nível político e popular, mas sem menosprezar qualquer classe social. 

Sobre os candidatos para vereadores nem sei como me expressar sobre isso. Na verdade nem sei como começar. Romário na política, Tiririca, muitos outros nomes já foram aprovados e estão no comando. Devido ao que já aconteceu na política brasileira, não seria novidade alguma ter Netinho de Paula aprovado ou então qualquer outro cantor, mágico, humorista, etc. Que fique bem claro que a questão não é o cargo atual do futuro vereador, mas sim sua formação política para comandar ou para criar projetos e tornar uma sociedade melhor. 

Que os governantes sejam conscientes em seus futuros cargos independente de quem seja. Já temos vergonha o bastante circulando por aí. Mais uma, como o resultado do esquema do mensalão por exemplo ou o descaso com qualquer classe social, não me surpreenderia. São Paulo precisa de muitas, muitas, muitas mudanças e uma delas, com certeza, é educar aqueles que a governam ou que assim farão.

Enfim, como diria Pink... "Dear President, come take a walk with me..." 


domingo, 26 de fevereiro de 2012

Força interior

Sua força interior tem que ser maior do que qualquer outro instinto, do que qualquer outro item. As pessoas se vão, mas você fica. Se apoiar em alguém é um ato de fraqueza, mas talvez necessário. Apoio não significa escora. Escorar-se em alguém é um ato de falta de amor próprio. Um dia a parede desmorona. Melhor ser uma pilastra que te auto-sustenta, do que vangloriar um apoio que um dia se vai. Apoie-se em alegrias, escore-se em felicidades. Depender da felicidade de alguém pra ter a própria é ter a covardia de viver e de ser feliz pra sempre sem medo e se conhecendo como jamais imaginaria. Se descobrir não é viver sozinho. Não amar a si mesmo, ahhh isso sim é. =)

(Marcela Rios)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Google Tradutor - A Crítica



Aos alunos, professores e derivados do idioma denominado "inglês" que adoram copiar as coisas da internet.

Vamos ter uma aula de Google Tradutor? Continue lendo.

Primeiro você acessa “translate.google.com.br”, certo? Ok. Se o site já está no português, poderia ser “tradutor.google.com.br” ou então “traduz.google.com.br”, pois na aba aparece “Google Tradutor”. Isso na parte do português, claro. Não custa nada né querido Google?
Agora vamos falar da parte do inglês. Você acessa “translate.google.com” e na aba o nome fica como “Google Translate”. Google, meu querido, o certo seria “Google Translates”, pois Google é considerado “it” e até onde sei não tem nada de plural, e como todo bom aluno sabe-se que “it” pede mudança no verbo, portanto “it translates” = “ele (Google) traduz”. Até “Google Translator” seria aceitável. Faz uma forcinha vai!

Que testar a eficiência do site do Google? Entre na página “translate.google.com.br” e coloque do português para o inglês. Peça a tradução de “CARTEIRA” e confira as respostas. Ele vai te dar várias opções, porém nenhuma será “carteira escolar” que no caso você só encontra se procurar por “desk”, do inglês para o português. Neste caso, você como um aluno COPIÃO E FANFARRÃO escreverá na sua lição: “I’m using my wallet at school”. Legal, bom saber que você está usando sua carteira de DINHEIRO na escola, mas estamos falando de “desk” ok? São coisas diferentes e o google não te ensina isso.

Isso tudo é só pra dizer pra você aluno querido que adora copiar tudo do “Google Translate” que você está fazendo a maior burrada da sua vida, começando pelo site que você usa.

Fica a dica!

Teacher Marcela!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Rebecca wins! =)

And this morning I received an email from her daddy with: 

"Four 1st place for individual breaststroke, backstroke, butterfly, and freestyle. A 3rd and 4th in medley (she did breast) and freestyle relays."

Bec, you rock! Congratulations! You're a really good swimmer. Miss you so much! 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Mustang x Gol


Infelizmente é verdade. Os carros nos EUA são mais barato, maiores e mais estilosos. Não sei se eles se preocupam com o "tamanho família", se é por puro gosto de certos carros, mas eles gostam de carros grandes e confortáveis. Carro com câmbio manual não existe em muitos lugares, o que seria o oposto no Brasil. Aqui o que é difícil é encontrar carro com câmbio automático. As empresas deveriam produzir carros com câmbio automático no BR, pois é muito mais prático, mais fácil. Eu não sei o porquê que carro automático ainda é visto como algo pra ricos e poderosos. É algo simples, maaaas não acho que será um investimento breve das montadoras. Enfim, nos EUA usava um Bravada, mesmo modelo da Blazer. Se você for consultar os valores, você vai ver como é ridículo comprar carro no exterior. 

Se você for pensar, mesmo sendo de um preço não tão acessível, a cidade de São Paulo está transbordando de carros. A diferença com os carros caros com preço em conta, seria somente a mudança de modelos, porque convenhamos... a cidada está LOTADA! 

Beijos! O blog está de volta. 

M's. 
Fonte: Humor no Face (Facebook)