Um blog sobre Estados Unidos, Brasil e pensamentos aleatórios. Have fun!

Who read my blog until now?

United States, Brazil, Portugal, United Kingdom, Germany, France, Japan, Ireland, Canada, Netherlands, Turkey and Uruguay.
Aperte Ctrl + para aumentar o texto e Ctrl - para diminuí-lo.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Publicação no Diário de SP - 3


Pela terceira vez o Diário de São Paulo publica um texto meu. Dessa vez escrevi sobre a cara que o Brasil tem. Para quem se interessar, o link do jornal é:

ou então é só salvar o link do blog e voltar sempre.

Segue o texto publicado:

Brazil, meu Brasil Brasileño

Todo mundo já teve um amigo alemão. Loiro, alto, branquelo, galego, alemão. E aquele japonês? Falou em Japão vem os olhos puxadinhos em mente. Americano é gringo, é bem parecido com o alemão. Jamaica me lembra os negros dançando, aquela galera com rasta. Francês? Se descobre pelo sotaque sensual. Mexicano e Colombiano é difícil de diferenciar. E o brasileiro? Que característica o brasileiro tem? O que te faz olhar para alguém e dizer que parece ser brasileiro? "Brasil, meu Brasil Brasileiro..." como diz a música de Gal Costa, nosso país é cheio de gingado, de felicidade, mas não tem uma raça exata. Mulato. O Brasil é mulato, mas se tornou um país cheio de cores. A diversidade existe. Você encontra japonês, alemão, francês, americano, todo mundo num mundo chamado Brasil.

"Ôi, esse Brasil lindo e trigueiro, É o meu Brasil Brasileiro, Terra de samba e pandeiro, Brasil!... Brasil!" (Trecho da Música "Brasil, meu Brasil Brasileiro", de Gal Costa)

Brasil é terra de samba, de pandeiro. As mulheres são gostosas e os homens perigosos. Como o Brasil é perigoso. Isso é o que definem os estrangeiros. Mesmo com essas denominações pejorativas, ninguém pode negar que o Brasil acolhe. Brasil é um arco-íris. Encontramos de tudo um pouco e do pouco o bastante para se orgulhar e dizer que nós somos calorosos e que da nossa feijoada, o americano não come. Que mesmo que o perfume não seja francês, nós temos os melhores e mais belos jardins. Nós temos verde e ar. Nossa cerveja não é das melhores, mas temos as melhores companhias e os melhores ambientes. Nós falamos alto. Nós unimos povos nas esquinas. Nós somos mundiais. Nós somos do futebol mundial e do vôlei também. Não somos de uma característica só. Nossa força move gerações.

Brazil com "z", Brasil com "s", Brasil, brasileño. Nos idiomas mais populares, nós divulgamos nosso nome com garra. O Brasil não é um país de primeiro mundo, mas pelo menos a força que nos resta não é usada na guerra e a nossa energia não mata. De primeiro mundo, basta as mais variadas nações que circulam pelas ruas de ponta a ponta no nosso mapa. Se te envergonha ser de um país pobre, me orgulho de ser de um país rico... de energia, de amor e de amizades. Existe o lado ruim, mas não é dele que lembram quando dizem "carnaval, futebol e mulher bonita".

Brasil é terra de Pelé, Ronaldinho e de paz. O resto é a gente quem faz.

Formada em Publicidade e Propaganda, moro nos Estados Unidos como Au Pair há um ano e quatro meses. Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com ou me seguir no Twitter em www.twitter.com/umchocolate

Marcela Rios

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Harry Potter Party






Foi aniversário da minha lindona, e como ela é fanática e
conversa sobre Harry Potter todo santo dia no jantar, a festa só podia ser sobre isso.

A criançada se divertiu com as nossas fantasias, com as aulas de poção, com as Pinhadas, com o chapéu que falava e com os doces de gosto estranho. A minha fantasia é a mesma do Halloween do ano passado e será a mesma desse Halloween. Não me importo, porque ela é até que chamorsa.

Dei pra minha pequena a varinha mágica que acende a ponta quando faz mágica. Parecia que tinha ganhado na loteria. Agora ela sai fazendo mágica em todo canto e sabe tanto de Harry Potter que fica repetindo as palavras mágicas direitinho. É o máximo.

E pra quem gosta do bruxinho, logo tem a estréia do filme. Fiquem de olho.

Beijos!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Publicação no Diário de SP - 2


Pela segunda vez o Diário de São Paulo publica um texto meu falando sobre a experiência de morar no exterior. Dessa vez escrevi sobre o porquê de aprender outros idiomas. Para quem se interessar, o link do jornal é:


ou então é só salvar o link do blog e voltar sempre.

Segue o texto publicado:

Com quantos idiomas se faz uma canoa?

Para não deixar o barco afundar, aprendemos um ou dois idiomas e acreditamos que isso é a base real de sustentação para a vida profissional. Quem ama inglês, participa das aulas com gosto, investe, estuda música, lê e aprende. Quem odeia inglês, vai por obrigação e isso já indica o desastre.

Quantas pessoas entram nos Estados Unidos sem falar inglês? Muitas. Quantas aprendem inglês em um ano? Poucas. Em dois anos? Algumas. O idioma é um desafio duradouro. Depende de muitos fatores para dar um resultado favorável, um deles é o porquê de ter que aprender outro idioma.

Pesquisei entre amigos e internautas o porquê de estudar inglês. As respostas variaram entre "aprendo porque preciso" e "estudo porque gosto". Precisar e gostar são coisas distintas e é isso que quero expor aqui hoje. Até que ponto você realmente precisa aprender inglês? O que te faz pensar nisso? A resposta mais comum é "estudo inglês, porque preciso de um emprego melhor". Certo. Vamos tirar por base as amigas que voltaram para o Brasil com inglês fluente e não conseguiram emprego ainda. Claro que depende a área, do tipo de cargo, o inglês não é base de sustentação. Muitas coisas precisam ser levadas em conta, e o inglês é simplesmente complemento.

Aprender um segundo idioma, hoje em dia é comum. Inglês, espanhol, alemão, francês, italiano. São idiomas conhecidos e que exigem dedicação como qualquer outro item importante para a formação profissional. No Brasil estudamos inglês e usamos onde mesmo? Milhões de pessoas estudam e não usam, e é nesse momento que quem estuda por obrigação, desiste.

O idioma precisa parar de ser encarado como uma necessidade, uma obrigação. Estudar idiomas é entrar em outra culturas, em outros mundos e é conectar-se com coisas que encantam. Além disso, aprender outro idioma é fazer negócio.

Na semana passada, em um dos programas de rádio da CNN, Kyra Phillips recebeu para discussão sobre idiomas, cultura e negócios nos Estados Unidos, Ali Velshi e Richard Quest. A discussão era sobre os americanos aprenderem outros idiomas, ou não.

Quest disse que estava indo para o Brasil e que ir para outro país inclui muito mais que o simples fato de aprender outra cultura. Ele teria que falar inglês devagar e alto, mas poderia se comunicar. Mas e por que não falar o Português?

Quest diz: "Acredito que a coisa mais importante para se pensar é se você atravessa o oceano só para conseguir um emprego. Lembre-se que se você viaja, você faz isso por duas razões que é a experiência cultural ou o avanço de carreira. Mas se você quer ir só pra conseguir um emprego. Você pode conseguir um no seu país."

Velshi diz: "Não estamos falando sobre o nível de empregos na China. Mas é como Richard disse, é sobre fazer eles entenderem, entenderem o mundo e aprenderem outros idiomas. Não é somente Mandarim que é uma escolha brilhante agora, mas sim idiomas como Português (Brasil) e Russo. O mundo está crescendo."

Muitas pessoas acreditam que o inglês é a base, é suficiente. Lamento informar, mas não é. Tanto a discussão da CNN, quanto a experiência que tenho aqui, comprovam que estudar nunca é demais, e aprender mais de um idioma é necessário sim. Não existe tanto estímulo para se dedicar para isso, mas conhecimento não é desvantagem e o mundo econômico está em movimento. Pense nisso.

Senti orgulho em ouvir americanos comentando sobre a importância do Português no mundo dos negócios. Todo mundo sabe que eles acreditam que o inglês é o centro do Universo, e muito brasileiro acha que é suficiente ter inglês e ponto. Idioma é cultura e cultura é conhecimento. Seja qual for o seu idioma, valorize. A economia cresce, as oportunidades surgem e depende da sua dedicação para trilhar novos caminhos. Se limitar é criar barreiras e no mundo dos negócios, bloqueios não são aceitos.


 
Formada em Publicidade e Propaganda, moro aqui nos Estados Unidos como Au Pair há um ano e três meses. Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com/ ou me seguir no Twitter em http://www.twitter.com/umchocolate

Marcela Rios

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Long Island com a Ju e a Pri

Fim de semana com as melhores amigas não tem preço. Mais uma vez fui pra Long Island visitar a Ju, meu amorzão. Fomos eu e a Pri matar a saudade dessa lindona. A Ju mora em Bay Shore, uma cidade bonitinha e que tem tudo. Digo em questão de cinema, shopping, lojas, bares. Um lugar bem bacana de se morar, mas não se compara com Hampton, a praia das mansões.

No sábado tive treino com o time das meninas da AYSO, então fomos depois do treino. Era tanto papo pra colocar em dia que nossos dias se resumiram em conversar, comer, curtir as paisagens e dar muita risada. Já disse aqui que o mundo é um ovo, e que a Ju é amiga da minha melhor amiga daqui, a Pri, e também é amiga da minha melhor amiga do Brasil, o que acho fenomenal. Quando conheço alguém que já conhece alguém que me conhece, me sinto mais ainda em casa. Gosto demais. A Ju e a Pri são super especiais e amo muito mesmo. Parece que toda vez que nos encontramos ela recarregam as minhas baterias. Fico muito, mas muito feliz.

No sábado fomos na festa de aniversário das meninas da Ju (gêmeas) e nos divertimos muito. Fica a foto de recordação de uma das máquinas que tinha por lá:



Nesse fim de semana também conheci o Vinicius, um brasileiro que é Au Pair e muitíssimo gente fina. Sim, homem também pode ser Au Pair. Não tenho muitas informações, mas se você é homem e pretende vir como Au Pair, você pode. Se informe. Enfim, foram várias cervejas, muita risada e um final de noite curtindo música num New Beetle conversível na beira do porto em Long Island. Tem coisa melhor? Tá, eu sei que tem, mas já disse que aqui no blog não entra mais detalhes da minha vida pessoal. O que fiz ou deixei de fazer, em detalhes, não convém a publicação. Mas foi tudo muito perfeito. Minha mãmis me ligou bem na hora também. Muito linda! Amo tanto e sinto tanta saudade da minha véia!

Voltei hoje de manhã enquanto a Pri voltou antes de trem. Já emendei a volta com um café com a queridíssima da Letícia Belchior e o dia voou. Amanhã vai voar também, e essa semana promete novidades pra vocês. Aguardem!

Ju e Pri, obrigada de verdade por todo o carinho de vocês. Foi maravilhoso o nosso fim de semana e Long Island continua uma graça. O frio já chega aqui e tenta incomodar a gente, mas como vocês sabem, o frio une ao invés de separar. Num frio do caramba, nada melhor do que um belo de um abraço.

Beijão! ;)

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Publicação no Diário de SP

O Diário de São Paulo publicou meu texto "Como é morar no exterior" hoje de manhã.
Para quem se interessar, basta acessar o link do jornal: http://www.diariosp.com.br/_conteudo/2010/10/9899-como+e+morar+no+exterior.html 
ou salvar o link do blog e voltar sempre.



Segue o texto publicado:

Como é morar no exterior

Os americanos ainda acreditam que falamos "Brazilian" e não "Portuguese". Eles também acreditam que as ruas de São Paulo são cheias de macacos pendurados nos prédios e que o Rio de Janeiro é a capital. O Pelé aqui é rei, assim como no Brasil. Ronaldinho e Kaká são nomes que eles recordam sobre o nosso futebol. Brasileiro aqui é praia, futebol, Carnaval e mulher bonita. Não conhecem nossos filmes, mas gostam da boa MPB. Não sabem o que é jaboticaba, mas nós desconhecemos as "blueberries". Tente explicar como fazer coxinha e risole e eles surtam. Americano é prático, é amigo dos enlatados. Café aqui só tem em copo grande. Aquele pingado de padaria, nem pensar. Pão francês? O que é isso? Existe em um ou outro lugar, e é caro. Existem várias comunidades brasileiras, mas o preço é em dólar e isso deve ser frisado. Fica caro aquele cafézinho na padoca logo de manhã.

Quando decidi morar nos Estados Unidos, a intenção era estudar e, se possível, guardar dinheiro. Por trás disso tudo, existe a parte sentimental. Deixar a família, o namorado, o cachorrinho de estimação, os meus amigos. Deixar o Brasil não era apenas pegar um avião, e quando sentisse saudade, voasse de volta. São muitas milhas e muitos outros fatores envolvidos. Era preciso ter certeza do que fazia.

Todos no aeroporto e vem a despedida. Como odeio despedida. A despedida dói, mas é porque deixamos todos os nossos amores e partimos para o desconhecido. Não sabia o que tinha do outro lado do mapa. O avião decola e a cabeça gira. Quando você chega nos Estados Unidos, seus olhos brilham, a boca seca, e você pensa "consegui". Pisar na terra do Tio Sam não é para poucos. Bate um orgulho, uma satisfação inexplicável. E o tempo começa a passar, a saudade apertar. Você começa a enjoar do café aguado, da "bagel" com queijo, do macarrão seco e do milho doce. Um dos maiores desafios em morar fora, é a alimentação. Brasileiro gosta de cozinhar. Americano não. Brasileiro gosta de coisa frita, gosta de feijão. Americano não. As culturas começam a se encontrarem e você começa a pensar "que mundo é esse?". A comparação sobre as culturas fica nítida, e você não consegue mais disfarçar.

Conhecer lugares que você nunca imaginaria estar, como Nova Iorque por exemplo. Quem diria poder passar os finais de semana em Nova Iorque?! Sim, aqui você pode. E como toda novidade, você acha o máximo. NYC é a coisa mais linda e... feia. Como assim? Ande pelas ruas de NY durante o dia. A cidade é cinza, é fedida. Sim, Nova Iorque fede. Mude seus horários e visite NY à noite. A cidade é outra, mas ainda fede. É muito mais bonita, mais cheia de luz e você se encanta. Esse é o segredo. Minha única decepção de Nova Iorque, foi encontrar o mapa do Brasil com a Amazônia finalizando perto do Rio de Janeiro. Vergonha. O mapa está localizado no Museu de História Natural e envergonha. A internet está aí. Não custa pesquisar. Preferem manter a ignorância.

Com aquele conflito de culturas, você começa a viajar e se sente um desbravador. Quanto mais você souber sobre o país, mais você pode comparar e se admirar. Estados Unidos é o país do não pode. Não pode beber na rua, não pode fumar em lugar fechado, não pode jogar chiclete pela janela, não pode. Você leva multa. Tudo é na base da multa. Se você estacionar o carro de forma errada, é multa na certa. Se atravessar a rua fora da faixa, multa também. E não é brincadeira. Os policiais aqui levam à risca.

No clima de desbravar a América, você conhece lugares como Las Vegas, Washington, Boston, San Diego, Tucson, e pode até dar um pulo no Canadá. Depende da sua força de vontade e do visto, claro.

Morar nos Estados Unidos, longe de tudo e de todos do Brasil, te faz mais forte, ou simplesmente comprova a sua fraqueza. Você aprende que os detalhes do seu dia-a-dia, fazem a maior diferença. Aprende que luxo para os americanos é normal. O primeiro mundo te abre a mente e te deixa de boca aberta. Você abandona a vida "demodê" que você tinha e começa a viver com independência.

Brasil e Estados Unidos são dois mundos. Um cheio de amor pra oferecer e o outro cheio de tecnologias. Ambos com muita cultura e muito conhecimento. Depende de como você vê.

Sou de São Paulo e moro aqui nos Estados Unidos há um ano e três meses. Já completei três cursos e agora me preparo para passar no TOEFL (Test of English as a Foreign Language). Se quiser acompanhar a minha experiência nos Estados Unidos, basta acessar meu blog: http://umchocolateaupair.blogspot.com

Marcela Rios

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Feliz Dia Das Crianças (Twitter)

Oi galera,

Em ordem alfabética, resolvi publicar as fotos dos perfis do Twitter, por pessoas que realmente tiveram o senso de humor de entrar no clima. Recordar é viver e não custa nada compartilhar. Parabéns a quem acolheu e riu dessa ação também.

As fotos foram publicadas no Twitter para comemorar o Dia das Crianças, e nada mais justo do que manter isso arquivado. Sendo famoso, ou não, você já foi criança e não custa nada relembrar. Talvez sua foto esteja aí, talvez não. Talvez realmente seja você, talvez não. O importante é se divertir comemorando.

Se quiser relembrar a foto do fofinho do seu amigo, é só clicar neste post, salvar o link, e recordar. 

Feliz Dia Das Crianças!

E mesmo sendo adulto, que você nunca perca a esperança de um mundo melhor.  




terça-feira, 5 de outubro de 2010

Promoção Globo Internacional (NYC)

Comentei esses dias que a Globo Internacional acessou meu blog. Na mesma semana publicaram a "Promoção da Turma da Mônica e você" via Twitter, onde era preciso responder "Por que você merece levar a Mônica e o Cebolinha para passearem?". O ganhador tem direito da publicação das fotos com os bonecos no site da Globo Internacional e também para a gravação de um vídeo que será exibido em 115 países, onde tem a Globo Internacional, após o término das viagens. Claro, que como fã da Turma da Mônica desde que me conheço por gente, eu não poderia deixar de participar. E outra, já estou em New York. Não custava nada. Me inscrevi, mandei três respostas e GANHEI a promoção. A Globo Internacional entrou em contato comigo, marcamos as fotos e a gravação do vídeo. Confesso que foi muitíssimo engraçado fazer isso, mas sempre levo a vida em alto astral e adorei participar. As fotos já estão no site da Globo Internacional, e no mesmo link você pode acompanhar os outros países que a Mônica e o Cebolinha visitarão. Aline e Ju, obrigadão pelas risadas e pelo passeio em NYC. Adorei! E outra, Maurício de Sousa arrasou criando esses personagens e espalhando pelo mundo. Agora espero os gibis em inglês, já que na Globo Internacional podemos continuar assistindo.

O site da Globo com a promoção:


O aviso da Globo que ganhei a promoção:


Duas das fotos publicadas no site da Globo com legenda:



(fofa queima o filme hein? hahah.. brincadeira)

Assim que sair o vídeo, publico pra vocês de divertirem.
E nem me venham com piadinhas hein?
O Cebolinha fala "elado" e eu também, eu sei hahaha...
Minha língua presa é charme tá? rs.

Vai falar que você teria esse senso de humor todo pra participar?

Link da promoção: http://tinyurl.com/26lp3yn
Link das fotos: http://bit.ly/aKcdzJ

Beijão e obrigada Globo Internacional pela oportunidade
de ter meu nome em um dos sites mais conceituados do mundo.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Fê Araújo


Cansada, acabada, mas bem feliz nas fotos. Falar com a Fê é sempre uma alegria que quase me explode o peito. Ela é especial na minha vida e não tem explicação esse amor todo.
Somos dois peixes taurinos, teimosos e carentes pra sempre. MUITA SAUDADE!
Saudade do Horti, do pastel de quarta, das risadas, das confidências, das aventuras,
das piadas em inglês e das cantorias pelas ruas.
Amo você Feeee e obrigada pelo carinho de sempre.

domingo, 3 de outubro de 2010

The Social Network Movie (Facebook)

Hoje assisti o filme The Social Network Movie, que conta a história sobre Mark Zuckerberg, o criador de uma das maiores redes sociais, o Facebook. Pra quem gosta de informática, programação e de ambição, é um ótimo filme. Mark era um nerd em Harvard, a maior Universidade dos Estados Unidos, e que fica em Boston-MA. Cheguei a visitar já, lembra? Com inteligência e persistência a rede começou com apenas os estudantes da Universidade, e em pouco tempo começou a expandir e ganhar milhões de usuários. Na verdade, meu post nem era pra explicar mesmo sobre o próprio Facebook, mas o que tem por trás de toda a lição do filme. A ambição, desejos, inveja, amizade, leis. Confesso que sai até atordoada do cinema de tanta coisa que passou pela minha cabeça.

Imagine que você tem uma idéia, mas para executá-la, você precisa da ajuda de outra pessoa. Você convida essa pessoa, expõe sua idéia e ela aceita o convite, mas só esquece de um detalhe: compartilhar com você. Isso mesmo. A idéia da rede social veio de outra pessoa, outras nesse caso, mas quem colocou pra funcionar foi o próprio Mark. Foi dele que surgiram todos os códigos da página, mas quem deu a idéia, foram outras pessoas. Idéias não garante direito de nada. São idéias, então Mark tinha o direito de dizer que o Facebook era dele, um projeto dele. Isso me lembra Bill Gates e Steve Jobs. Não só pra quem procura sucesso e muito dinheiro, mas a traição, a circulação de idéias é constante nas nossas vidas. Você ouve algo na rua e te serve de exemplo. Um amigo te conta alguma coisa, e você interpreta do seu jeito e ajuda. Nossa vida é cercada da troca de informações e quem sabe aproveitá-las é que se dá bem. Enquanto não há provas que a idéia era sua, ela não era. Estou mentindo? Além desse fato de "roubar" a idéia, tem a questão de investimentos, de pessoas interesseiras e o que ter muito dinheiro significa de verdade.

The Social Network está de parabéns. Na verdade Mark está. Agiu, investiu, persistiu e tornou uma "brincadeira" algo BILIONÁRIO. Hoje ele é o bilionário mais jovem no mundo. Usou uma idéia, colocou em prática, conquistou pessoas, expandiu e hoje está aí o resultado. Quem insiste, consegue. E se você não conseguiu ainda, o que está fazendo aí parado? Idéias geram ações que geram resultados. Indico de verdade esse filme pra quem é ambicioso e persistente. Não que você vá ficar milionário, ou bilionário, mas que a sua mente vai dar uma revira volta, ah isso vai.

Outras informações: Wikipedia    Youtube


Eleições no Brasil, votos de NY

Eleições no Brasil, mas quem está no exterior, também pode votar. Para isso, era preciso transferir o título de eleitor ou então se cadastrar até essa última sexta-feira no Consulado Brasileiro em Nova Iorque.

Vídeo divulgado pela Globo:
(demora um pouco pra carregar)

sábado, 2 de outubro de 2010

Google Street View chega no Brasil

Chegou essa semana no Brasil o sistema de localização Google Street View, que permite "caminhar" pelas ruas através dos Mapas do Google. Nos Estados Unidos, o sistema existe desde 2007, mas não tente encontrar minha casa, porque na entrada tem uma rampa, então você não vai conseguir visualizar. =)

Comecei a pesquisar os principais lugares que conheço no Brasil como a casa que moro, escolas que estudei, faculdade e lugares que trabalhei. Se você acha que esse serviço é furada, PASME! As fotos são retiradas e armazenadas, e com o tempo substituídas. Fuçando no mapa pra ver a casa que moro em SP, achei sabe quem? Meu sobrinho passeando com o cachorro. =) Achei hilário. Pra você que já se preocupa com as saídas de motéis, com os passeios com gente proibida e aulas cabuladas, não se preocupe, pois as imagens podem ser de meses atrás, como a que achei por exemplo. Mas não duvide do poder do Google Street View, pois em alguns países o sistema já foi usado pra justificativa de divórcio. Uma mulher viu o carro do marido na casa da amante. Por questão de segurança, o Google trata todas as imagens apagando os rostos e as placas dos carros.


Essa foi a foto que encontrei navegando no Google Street View:


Se quiser estudar mais sobre o serviço Google Street View, segue a fonte Wikipedia:

O Google Street View (em português: Google Vista da Rua) é um recurso do Google Maps e do Google Earth que disponibiliza vistas panorâmicas de 360° na horizontal e 290° na vertical e permite que os usuários / utilizadores vejam partes de algumas regiões do mundo ao nível do chão /solo. Quando foi lançado em 25 de maio de 2007, apenas 5 cidades americanas haviam sido incluídas. Desde então já se expandiu para milhares de localizações em alguns países como Estados Unidos, França, Austrália, Japão, e Brasil.

O Google Street View mostra fotos tiradas por uma frota de veículos do modelo Chevrolet Cobalt nos Estados Unidos, Opel Astra na Europa e Austrália, Toyota Prius no Japão e Fiat Stilo no Brasil. Em áreas de pedestres, ruas estreitas e outros lugares que não podem ser acessados / acedidos por carros são usadas as Google Bikes.[1] As imagens podem ser navegadas usando tanto o rato / mouse quanto o teclado. Com esses dispositivos as fotos podem ser vistas em diferentes tamanhos, a partir de qualquer direção e de diversos ângulos. As linhas que surgem na rua que está sendo /está a ser exibida indicam a direção seguida pelo carro com a câmera do street view.

Locais Disponíveis e quando aderiram o Sistema:

Antárctida - 30 de setembro de 2010
Austrália - 4 de agosto de 2008
Brasil - 30 de setembro de 2010
Canadá - 7 de outubro de 2008
Dinamarca - 21 de janeiro de 2010
Espanha - 27 de outubro de 2008
Estados Unidos - 25 de maio de 2007
Finlândia - 9 de fevereiro de 2010
França - 2 de julho de 2008
Países Baixos - 18 de março de 2009
Hong Kong - 11 de março de 2010
Irlanda - 30 de setembro de 2010
Itália - 29 de outubro de 2008
Japão - 4 de agosto de 2008
Macau 11 de março de 2010
México - 9 de novembro de 2009
Noruega - 9 de fevereiro de 2010
Nova Zelândia - 1 de dezembro de 2008
Portugal - 18 de agosto de 2009
Reino Unido - 18 de março de 2009
República Tcheca - 7 de outubro de 2009
Singapura - 2 de dezembro de 2009
África do Sul - 7 de junho de 2010
Suécia - 21 de janeiro de 2010
Suíça - 18 de agosto de 2009
Taiwan - 18 de agosto de 2009

Saiba como usar o Serviço do Google clicando aqui. 
(Português de Portugal)


sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Globo Internacional

Demorei um bom tempo pra postar. Me desculpem viu? Estudando bastante, a gripe me pegou, e a inspiração não estava lá aquelas coisas pra postar. Fora a Tássia morando em casa que não me deixa parar de rir e de assistir filmes e seriados também. Se for pra postar qualquer coisa, melhor não escrever. Hoje tive que vir postar, porque meu dia começou daquele jeito: LINDO! Lindo é modo de dizer, porque hoje o dia é chuvoso e o Outono já mostra sua força. Uma ventania. Só nessa semana fomos avisados de um Tornado e de um "Poeirão", mas como diz a Tássia, americano é tão chique que o Tornado foi "cancelado" rs. Sim, disseram que o Tornado foi cancelado. E não é piada.

Na verdade meu post de hoje é pra mostrar o retorno do que publico no blog e o interesse dos outros sobre. Nem preciso falar que sou fã do Twitter e que as outras redes sociais acabaram morrendo pra mim, como o Orkut e Facebook. Dessa vez quem deu uma espiadinha no meu blog foi a Globo Internacional. Agradeço de verdade a atenção deles. Sinal de interesse e respeito. E ainda indicaram meu blog pra leitura. OBRIGADA!

Acredito que essa experiência "Brasil - Estados Unidos" está me permitindo tanta coisa boa, que nem sei explicar. Além da parte pessoal que é uma coisa atropelando a outra, a parte profissional e os meus passatempos se tornaram bem mais interessantes. Leitura, escrita, notícias, mundo, cinema, arte, um pouco de cada coisa entra na minha cabeça, mesmo que eu não queira. Bem feliz e na expectativa sobre a prova em Dezembro.




Um beijão galera!
Obrigada por me acompanharem.
P.S: Já é OUTUBRO? Ai meu Deus...